4min. de leitura

Apreciar o belo pode ser uma maravilhosa estratégia para acessar o bem-estar

A naturalidade da vida é a maior fonte dessa beleza.



Você pode conectar-se com as boas sensações durante um dia inteiro, os sentidos apurados são a porta de acesso para isso. Pensamentos de alta frequência, automaticamente, geram as boas sensações no corpo.

É necessário, portanto, descobrir como ter os pensamentos adequados para acionar os mecanismos do bem-estar.

Dentre tantas maneiras, uma delas é apreciando o belo em tudo à sua volta. A naturalidade da vida é a maior fonte dessa beleza. Apreciar o belo, ou seja, a qualidade de uma situação, som, paisagem, imagem, etc., depende, dentre tantos fatores, da sensibilidade do observador que se sente – ou não – tocado por cada movimento, cor, textura, forma, etc., elementos os quais o remetem a uma sensação de leveza, aconchego, conforto, paz, plenitude, alívio, etc.


Podemos entender que vivemos mergulhados numa obra de arte, que é a natureza, pintada, construída pelo Criador. Sentimo-nos bem quando vamos a parques, praias, montanhas… Ou vemos uma criança brincando, ou acompanhamos o crescimento pessoal de alguém… Trata-se da natureza fazendo seu papel. Ao pararmos para apreciar ou desfrutar dessas riquezas, o Universo regozija-se e nos premia com as sensações de bem-estar, degrau valiosíssimo de acesso a uma vida plena em saúde e amor.

Como você se sentiria diante das imagens mencionadas a seguir? Imagine como se sentiria ao se deparar com:

  • um ninho de passarinho numa árvore frondosa, num fim de tarde ensolarado, ou uma flor no jardim à vontade com o balançar do vento;
  • formigas carregando folhinhas, instintivamente ou não;
  • o pisar descalço na areia úmida da praia que não grava pegadas porque vai se desmanchando com a água;
  • a brisa que toca o rosto, os cabelos e as vestes em harmonia;
  • o barulho do mar ao longe, quando se dorme em casa de praia;
  • as gotas de chuva caindo das folhas da copa frondosa da árvore observada através da janela do escritório;
  • a borboleta que lutava para sair da sala fechada, quase desistindo e, de repente, ganha o céu e vai embelezar outras paisagens;
  • a presença do arco-íris e a saída na calçada molhada para buscar o lanche da tarde, depois da tempestade;
  • a chegada da noite e, com ela, um lindo céu estrelado e uma lua tão viva;
  • o frescor da madrugada e o silêncio a percorrer as redondezas;
  • a aurora que desponta com sua luz penetrando as frestas das venezianas, depois de uma noite bem dormida em colchão, travesseiro e cobertores macios.

Ao se entregar para o ato de apreciar, observar, gostar, encantar-se, você estará agradecendo a existência de tudo o que há. O Universo seguramente vai responder a essa atitude de contemplação. De que maneira? Por meio de sensações de plenitude despertadas pelo seu corpo inteiro, as quais atrairão somente o que há de mais belo e bom no mundo.

Essas ações contemplativas vão além do que os olhos podem enxergar, elas o(a) colocam em sintonia com a abundância da vida. A existência entende que está agradando, assim oferecerá mais momentos como esses para que você continue sentindo-se bem.


Que tal criar as próprias estratégias para acessar as boas sensações?

 

Direitos autorais da imagem de capa: Matheus Bertelli/Pexels.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 09/02/2020 às 5:54






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.