APRENDA A DAR SUA AUSÊNCIA A QUEM NÃO VALORIZA SUA PRESENÇA



Nós não costumamos apreciar o que temos. Na verdade, muitas vezes perdermos e adiamos as oportunidades nos relacionamos com pessoas queridas.

Esse desleixo, por vezes, se torna maior quando as pessoas que deveriam nos apreciar, em nos desprezam. Situações deste tipo são muito dolorosas e é por isso que temos de deixar de fechar os olhos e começarmos a resolver esta situação.

“Isso às vezes se agrava muito, e a melhor atitude que podemos tomar é nos protegermos contra este tipo de relacionamentos que acabam se deteriorando e minando a nossa autoestima e saúde emocional.”

Você não sabe o que tem até que perder

A frase que encabeça esta seção não é apenas uma frase, mas uma realidade. Temos este mau hábito de não valorizarmos o momento presente e não apreciamos o que temos ou o que já perdemos.

Quando sofremos porque alguém nos ignora, não percebemos que isso não é reflexo do nosso valor pessoal.

De qualquer forma, não vale a pena lutar por uma pessoa que não move um dedo para você. Não adianta constantemente ajudar alguém que não está interessado em te ajudar. Não nos faz bem dar sem receber.

Não podemos dedicar-nos aos outros e esquecer-nos. A única gratidão sem a qual não podemos viver, é a gratidão para com nós mesmos, ela é o pilar do amor-próprio e a fundação de nosso crescimento pessoal.


O poder de afastar-se do que complica sua saúde

Quando vivemos situações difíceis em que alguém importante nos ignora, podemos fazer uso da indiferença.

Conseguir não se abalar com o que alguém faz ou deixa de fazer é como um bálsamo. Inicialmente pode custar-nos, mas vale o esforço quando se trata de evitar nossa deterioração emocional.

Ficar perto de alguém pode ser estar indo longe demais, e uma boa solução é dar à essas pessoas a nossa ausência. Se escolher esta opção, você pode dar início a uma luta interna na qual debate entre esperar ou reiniciar sua vida permanentemente.



“Ambas as atitudes são dolorosas a curto prazo, mas, sem dúvida, viver com nós mesmos é a mais desejável.”

É provável que, nestes casos, continuemos com muitas coisas a dizer. A dor, as reprovações e todas as nossas emoções não podem ficar dentro de nós mesmos, temos de tirá-las de alguma forma, mesmo que tenhamos de enfrentar a pessoa, mesmo rasgando papéis ou batendo em almofadas.

Uma boa opção é escrever uma carta a essa pessoa que te machucou, explicando os motivos que fizeram você se sentir das formas como se sentiu. Uma vez que os sentimentos e emoções do momento estiverem escritos, o melhor é se livrar da carta e simbolicamente se livrar desses sentimentos.


Liberte a sua dor e perdoe

“Quando você mantém ressentimento a outra pessoa, está amarrado a ela ou a situação, por uma ligação emocional que é mais forte que o aço. O perdão é a única forma de dissolver esse vínculo e conseguir a liberdade.” – Catherine Ponder

Dar asas ao sofrimento é a única maneira de não fazer o nosso corpo o túmulo de nossa alma. Atrás de nossa coragem, de nossa raiva e ira perante a impotência de sentir desvalorizado, há uma grande tristeza e um sentimento de humilhação infinito.

Por esta razão, temos de trabalhar a nossa decepção e pararmos de andar julgando a vida. Então é hora de deixarmos ir e não nos esquecermos que são situações comuns que possuem dentro de si uma semente de crescimento e libertação.

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.