Aprenda quando é a hora de esperar



Aprender a esperar é como andar de carro, se aprende. É como um músculo que precisa ser exercitado para que ele fique mais forte, maior e resistente. Implica em aceitar o que está acontecendo nesse exato instante em nossa vida, entregando-se a algo maior do que nós e que comanda todo o grande espetáculo da nossa existência com um único propósito: nós evoluímos.

Ver para crer, agir como “São Thomé” é uma postura adotada de quem questiona os fatos que acontecem no dia a dia, de quem tem dificuldade em se entregar, relaxar e, portanto, confiar. Uma mente hiperativa nos leva a pensar demais, fazer listas e mais listas, viver no futuro, ver e inventar fatos, falas e circunstancias que nem existem.

Ansiedade, angústia, nervosismo, irritação, impaciência e até mesmo medo pode surgir quando não vivemos coerentes com o ritmo da vida. Podemos escolher entre viver em constante sobreaviso ou compreender qual é a nossa parte a ser feita em tudo o que acontece conosco ou ao nosso redor. De nada adianta se revoltar, fincar o pé no chão, se emburrar e empacar em um mesmo lugar. A vida segue em frente, independente de você querer ou não. É preciso ir a luta e fazer o que nos compete, a nossa parte. A cada passo dado um movimento do universo se gera para nos mostrar o próximo passo que devemos dar e que nos será passado através de coincidências, livros, conversas, terapia, oportunidades, cursos… Porém, é preciso estar atendo a esses movimentos, do contrário não percebemos o próximo passo que devemos dar.

Engana-se quem acredita sermos completamente autossuficientes, não precisar de nada e ninguém nessa vida. Há uma grande equipe movendo-se ao nosso redor e com metas bem claras a serem cumpridas. São pessoas de carne e osso que se aproximam de nós para nos mostrar o que viemos curar, seres de luz que movem todas essas peças como a um tabuleiro de xadrez buscando o cumprimento da nossa missão nessa vida: evolução. Cada assunto a ser resolvido possui um tempo, uma duração e mesmo que peçamos, imploremos não há como queimar etapas. Nem sempre o que queremos é o melhor para nós. Muitas das vezes nem se trata de merecer isso ou aquilo, trata-se de apenas não ser a hora certa disso ou aquilo acontecer.

Querer mais e mais, nunca estando contente com o que se tem ou sempre encontrando nas pessoas ao nosso redor seus defeitos torna a vida mais difícil. Valorizar o que se tem e as pessoas que estão perto de nós nos ajuda a viver no momento presente. A gratidão é uma espécie de pré requisito para alcançar outra meta. Para ter um novo emprego, ser grato antes pelo atual é importante. Para que a vida seja melhor, valorizar e enfatizar o que já há de bom nela é fundamental. Ao trazer o foco da sua mente para o presente conseguimos ser gratos por tudo o que está acontecendo em nossas vidas e assim, saber esperar o momento certo para agir, falar algo, trocar de carro, ter um filho, encerrar um ciclo…

Paciência é uma arte que surge forte quando sabemos esperar a hora certa de tudo acontecer. Sempre temos sinais ao nosso redor, para nós, de quando é o momento ideal de agir ou recuar. Esses sinais são dicas que nos orientam em uma direção, aponta o caminho que deveríamos trilhar em nosso dia a dia e não apenas responder ao que esperam ou pensam de nós.



O fato é: nunca ficamos desamparados, sempre recebemos respostas aos nossos questionamentos, porém, nem sempre elas vêm como nós gostaríamos, no nosso tempo. Saber parar e sentir o que precisa ser feito é escolher aprender pelo amor. Portanto, quando a mente estiver confusa, cheia de tarefas para cumprir, de tomadas de decisões é hora de parar, observar e esperar pela orientação sobre qual direção é melhor seguir.

Distrair-se, fazer coisas diferentes no seu cotidiano, desbravar um novo caminho para ir ao trabalho, relaxar, assistir a um filme, receber uma sessão de Reiki, sair com os amigos… Quando menos você esperar pela solução, ficar pensando somente nela, ela irá surgir, como num passe de mágica, em um momento de inspiração que lhe mostrará o que precisa ser feito, dito, deixado de lado, investido…

O ato de esperar quando feito de forma consciente e não como uma fuga das suas responsabilidades nada se assemelha a passividade ou comodismo. Trata-se de uma atitude coerente com o que queremos, pois se estamos confusos, atrapalhados ou ansiosos e não paramos o universo nos trará mais disso para perto de nós.Para quem já entendeu, parar é imprescindível para tomar boas decisões. Quando nos afobamos, a chance de “meter os pés pelas mãos” é muito grande e isso só nos leva a sofrer.

Então, analise se o que não anda bem em sua vida é apenas resultado de não estar sabendo parar e esperar.Quando as situações se enroscam há uma tendência de nos forçar o ritmo das pessoas, das situações, querendo elas do nosso jeito, antes mesmo delas estarem maduras e prontas verdadeiramente para nós.

Aceite o que não pode ser mudado agora. Viva plenamente e feliz com o que já está presente em sua vida. Assuma o compromisso de estar atento aos sinais que chegam até você. Sirva cada instante completamente para então seguir para um próximo momento. Viva um aprendizado de cada vez. Queira resolver um assunto por vez. Viva um dia de cada vez. Espere o momento certo apreciando as coisas boas da vida, que são simples e gratuitas: um raio de sol que entra em meio as árvores ao amanhecer, um passarinho que canta despreocupadamente, uma gargalhada de uma criança, dormir agarradinho com seu amor, o abraço caloroso de quem sente a sua saudade, o tomar de chimarrão com a família, andar de bicicleta, surpreender as pessoas com seu sorriso largo dizendo: bom dia, dormir com chuva ou tomar banho de chuva, andar descalço pela grama, brincar com seu bichinho de estimação, apreciar a companhia das pessoas que você convive mais de perto, elogiar…






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.