5min. de leitura

Aprenda: quanto mais você faz pelas pessoas, menos elas fazem por si mesmas

Quando vemos que alguém ao nosso redor está em dificuldades, precisando de uma mão amiga, costumamos fazer tudo o que está ao nosso alcance para ajudar, tornar o seu caminho um pouco mais fácil. Dessa maneira, acreditamos que a pessoa estará melhor, mas nem sempre é isso o que acontece. Claro que toda ajuda é digna e bem-vinda, mas quando fazemos demais pelas pessoas, elas acreditam que não precisam sua parte.


A vida não é fácil para nenhum de nós, todos temos os nossos desafios diários para superar. Isso faz parte de nossas jornadas, são os momentos difíceis que nos tiram de nossas zonas de conforto, que nos fortalecem e nos tornam prontos para vivermos ao nosso máximo potencial. Se tudo fosse fácil, nunca amadureceríamos. Por isso, podemos, sim, ajudar a aliviar a carga de outras pessoas, mas não podemos tirá-la totalmente de seus ombros, porque isso as priva da oportunidade de evoluir.

Não se perca de si mesmo tentando ajudar outras pessoas

Muitas vezes, usamos essa preocupação constante com o próximo para evitar focarmos em nós mesmos, para não enfrentarmos o que mora em nossas mentes e corações. Talvez estejamos tão necessitados de ajuda quanto aqueles que nos dedicamos a apoiar, mas não sabemos como pedir ajuda.

No entanto, quando não nos dedicamos a nós mesmos em primeiro lugar, quando não sabemos quem realmente somos e não atendemos nossas próprias necessidades, nossa capacidade de ajudar o próximo se torna limitada. Afinal, só podemos oferecer aquilo que temos.


Por isso, precisamos cuidar de nós mesmos e entender que tão importante quanto cuidar de quem está ao nosso redor, é cuidar de nosso interior. Quando não damos valor ao autocuidado, causamos grandes prejuízos em nossa vida pessoal e em nossos relacionamentos.

Por isso, precisamos aprender algumas lições muito importantes:

  • Cuide de si mesmo em primeiro lugar: precisamos desenvolver o desejo de cuidar de nós mesmos, de melhorar nossas vidas, para que realmente estejamos preparados para oferecer uma ajuda significativa para as demais pessoas.
  • Compreenda que você deve ser capaz de ser feliz sozinho, sem depender de outras pessoas e assim também aqueles ao seu redor. Um relacionamento baseado em dependências, de qualquer nível, nunca será realmente saudável.

Controle o seu impulso de fazer tudo pelas outras pessoas

Todos nós temos escolhas para fazer, que nos levam às vidas que vivemos. Nós fazemos as escolhas de nossas próprias vidas e devemos permitir que as outras pessoas também façam as suas, pois se assumirmos essa responsabilidade, não demorará muito para estarmos realmente vivendo suas vidas.

O que podemos fazer pelas pessoas é ouvi-las, dar nossa opinião, se necessário, e estar presente em todas as situações, mas jamais devemos tomar decisões por elas. Cada um é dono de sua própria jornada e deve se responsabilizar por ela.


Por mais que muitas vezes seja mais confortável e conveniente permitir que outras pessoas se responsabilizem por nossas vidas, é só quando assumimos o controle de nosso destino que podemos realmente viver com propósito e autenticidade, criando uma história feliz para nós mesmos e apoiando aqueles que precisam.

Portanto, toda vez que o desejo de ajudar além do que deve surgir, lembre-se de que isso não é altruísmo, mas sim uma atitude que privará o outro da oportunidade de criar uma vida melhor para si mesmo. A “melhora” será apenas superficial.

A melhor maneira de ajudar alguém é estar presente, mas permitindo que a outra pessoa faça suas próprias escolhas. Assim, tanto você quanto ela estarão livres para seguirem a própria jornada, com tudo o que ela os proporcionará.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: avemario / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.