ColunistasComportamento

Aprende com o silêncio quem valoriza o que é belo e ouve apenas o que faz sentido…

O Poder do Silêncio… -“Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos”, escreveu Jean-Yves Leloup.



Aprende com o silêncio quem aceitar alguns fatos que provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar do lado de fora, evitar reclamações vazias e sem sentido.

Aprende com o silêncio quem repara a riqueza na simplicidade, valoriza o que é belo, ouve apenas o que faz sentido. Aprende com o silêncio quem a solidão não é o pior castigo: existem companhias bem piores…

Aprende com o silêncio que sabe que a vida é realmente boa e que é necessário apenas:


● Olhar para o lado certo,
● Ouvir a música certa,
● Ler o livro certo,
● Estar no lugar certo, com as pessoas certas.



Aprende com o silêncio quem sabe que tudo na vida (TUDO!) tem um ciclo, como por exemplo:

● As marés que enchem e esvaziam na movimento de ir e voltar,
● Os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar,


● Como a Terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo.


No silêncio: complete o seu ciclo, a sua tarefa.

● Aprende com o silêncio quem:


● Respeita a própria vida e dos outros,
● Valoriza dia em si e o seu próprio dia,
● Enxerga as qualidades que possui,
● Percebe os defeitos que é portador e sabe que precisa corrigi-los e se empenha para isso,

● Enxerga e respeito nos próximo, aquilo que ainda não descobriu.


Aprende com o silêncio quem relaxa, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares. Aprende com o silêncio quem respeita o seu Eu, que valoriza o ser humano que é. Que respeita o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua Essência. Aprende hoje com o silêncio: gritar não traz respeito e ouvir ainda é melhor que muito falar.

Na natureza tudo acontece com poder e silêncio.


Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem se confundido com prepotência, arrogância, violência.

Mas, perceba uma grandiosidade, ao mesmo singular e de certa forma, tão simples e silenciosa: O Sol nasce e se põe em profunda quietude. Move, em meio à falta de gravidade, gigantescos sistemas planetários, (incluindo o nosso, óbvio!), mas, penetra suavemente pela vidraça de sua janela sem quebrá-la.

Toca pelas manhãs as pétalas de uma rosa sem a ferir, e nos revitaliza a energia quando acordamos.

Inteligência não é sinônimo de Sabedoria.


Já vi e convivi com muitos deles, porém foi com o sábio, que eu aprendi que o silêncio realmente vale ouro e nunca poderemos em hipótese alguma, diante desse fato, desdenhar dessa nobreza.

Quem não te valoriza é que sai perdendo!

Artigo Anterior

“há um tempo para partir, mesmo quando não há um lugar certo para ir”.

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.