ColunistasReflexão

Aprendi a não perder meu tempo com o quem não me faz bem e não se esforça para fazer bem a ninguém

Aprendi a não perder

Não consigo entender a necessidade das pessoas de se tratarem mal, de falarem mal uns dos outros, de se importarem mais com a vida alheia do que com a própria vida.



Quando alguém se aproxima para debater e criticar o outro, meu coração pergunta: O que você ganhará com isso?

Essa pergunta não me faz afirmar que gosto e me identifico com todas as pessoas desse mundo, pelo contrário, são poucas as que realmente faço questão de que permaneçam ao meu lado e as que ficaram são realmente especiais. Com seus defeitos, medos e virtudes.

Afirmo que aprendi a não perder meu tempo com pessoas que não me fazem bem e não se esforçam para fazer bem a ninguém; as que desejam mal, as que preferem se dedicar em criticar as outras, em vez de olhar o céu azul, falar de música, bons livros, amor e debates realmente construtivos; aqueles com os quais entendemos que aprendemos alguma coisa ou, pelo menos, demos boas risadas. Saudáveis.


Pessoas são diferentes e se não me agradam, provavelmente alguém se agrada por elas. Isso não faz com que ela permaneça em minha vida, mas simplesmente sigo o meu caminho sem me incomodar com suas escolhas e busco tudo e todos aqueles me fazem bem e a quem eu possa fazer bem também. Se sou obrigada a conviver com uma dessas, garanto que terá o meu respeito, o suficiente para a nossa convivência, e isso não significa que a desprezo, simplesmente a respeito.

Respeito é a base de tudo para vivermos em sociedade e tenham total certeza: só temos a ganhar com isso.

Escolhi não sofrer por decisões alheias, escolhi focar na minha vida e na minha evolução. Sei pelo que quero brigar, escolhi pelo que acredito que devemos lutar, escolhi pelo que vale a pena o grito e a bravura.

A vida é grande demais para perdermos tempo com atitudes miúdas.


Em troca ganhei pessoas e acontecimentos sólidos. Uma vida sorrindo todos os dias para mim. Novas oportunidades, novas conquistas e apenas bons recomeços.

Vi pessoas sofrendo com a minha paz: “Só você para aguentar isso”. A resposta é simples: “Escolhi não ter que aguentar”. Eu escolho o que merece atenção e determinação para minha mudança. Escolha você também. Comece a prestar atenção e procurar entender qual sua “missão” em cada ambiente em que vive. Se pessoas não o agradam no ambiente profissional, lembre-se: qual o princípio de estar ali? Trabalhar. Correto? Por que você acredita que deve se preocupar com um funcionário falando mal do outro? Esses, sim, são verdadeiros “ladrões de energia” e tiram seu foco do que realmente precisa.

Isso vale para qualquer ambiente em que esteja inserido. Há uma razão para você ter ido à algum lugar, foque na sua razão e não permita que pessoas perdidas o tirem do caminho traçado para alcançar o seu objetivo.

O mundo está cheio de pessoas que caminham vazias. Não se perca com elas. Deixar que façam parte da sua vida só lhe trará desânimo para continuar sua trajetória.


Elimine o que lhe faz mal. Ajude quem quer ser ajudado. Tire da sua vida o que o aperta o peito. Deixe ao seu lado as pessoas que, assim como você, querem viver em um mundo de pessoas fortes e determinadas, que fazem o mundo ser mais rico em sorrisos, sabedoria, amizade, companheirismo, confiança e tudo aquilo que você acredita ser melhor.

Reclame menos. As pessoas que só reclamam sofrem muito e eu realmente adoraria poder ajudar. Quis ajudar muitas vezes, mas entendi que algumas pessoas querem permanecer assim. Para elas é mais fácil reclamar do que tentar ser a mudança que desejam ver.

A frase é clichê? Reclamar é ainda mais. Muitos querem ajuda quando falam, é verdade, mas muitos têm apenas o objetivo de apontar os defeitos do outro para tirar a atenção dos próprios.

Críticas vazias não são construtivas. Nem para quem ouve nem para quem fala.


Escolha cuidar da sua vida, escolha olhar o mundo com mais amor, escolha pensar no bem e verá o quanto ganhará em troca.

As pessoas que não se identificarem com o seu jeito “paz e amor” vão começar a se afastar, sim,(ou vão querer se espelhar) e aí você vai sentir o prazer de não ter mais frustrações sem sentido.

De repente você vai voltar a sentir o foco de outrora e as boas coisas apenas virão, pois, coisas boas acontecem quando estamos dando atenção ao que vale a pena ter nossa atenção.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: flisakd / 123RF Imagens


Em qualquer idioma: ho’oponopono!

Artigo Anterior

Crenças: tudo o que você acredita, determina quem você é!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.