ColunistasReflexão

Àquele que restaurou minha fé na humanidade…

Existem pessoas que são como o sol numa manhã de inverno; iluminam, aquecem, embelezam, mas não incomodam e nem queimam.



São essas as pessoas mais raras de serem encontradas. Encontrá-las é como achar agulha em um palheiro.

Vez ou outra uma até passa por perto, mas estamos tão distraídos com a rotina massacrante e a pressa que nem sequer damos conta. Estamos sempre rodeados de escuridão, dor, ódio, inveja e mau humor que quando alguém leve aparece dá até um frio na barriga de se aproximar! São tão boas que até parece mentira.

E foi exatamente assim, na escuridão e correria da vida que uma vez avistei um par de olhos verdes e iluminados que olhavam para mim de um jeito delicado e logo percebi a luz que envolvia aquela pessoa; nunca havia visto algo parecido, quase me cegou! Mas antes que me cegasse, deixei que me encantasse e entrasse na minha manhã de inverno para iluminar e aquecer.


Emocionei-me quando fui ao seu encontro e vi, através da leveza do seu sorriso, a beleza de sua aura. Peguei-me distraída por toda aquela beleza várias vezes enquanto conversávamos, e cheguei até mesmo a me questionar se eu era merecedora de tanta delicadeza numa companhia.

Nunca entendi ao certo o porquê de eu tê-lo encontrado naquela noite, mas acredito de todo o coração que foi exatamente para me mostrar que enquanto a maior parte das pessoas tentam machucar e derrubar, ainda existem aquelas poucas que são diferentes, que tem um coração pulsando dentro do peito, que são capazes de amar, dar carinho e afeto e se importarem com o próximo – que veem seus semelhantes como seres que também sentem, sangram e precisam de amor e acolhimento.

Por esse encontro só tenho gratidão, e desejo que todo o amor que há nesse mundo invada sua vida e o faça ainda mais feliz e belo. Por aquele sorriso, agradeço e me emociono todas as vezes que o amargo das palavras alheias invadem meu mundo, e por aqueles olhos que brilham como se fossem duas estrelas que não quiseram ficar estagnadas no céu, envio meu afeto e carinho infinitos envoltos numa manta de eterno amor por ter restaurado minha fé na humanidade.


A ilusão gera sofrimento…

Artigo Anterior

Carência… – qual é a sua?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.