3min. de leitura

A arte de apreciar aquilo que você recebe…

Recentemente, eu me senti frustrada, pois pedi a alguém que me ajudasse e essa pessoa fez menos do que eu esperava que fizesse.


De início, eu me senti chateada pois eu a tenho apoiado em tudo. Em seguida, eu percebi que, com isso, estava deixando de apreciar todas as coisas que a mesma pessoa já fez por mim. 

Essa situação me fez lembrar de um estudo Alemão sobre o qual li há uns meses atrás. Nesse estudo, desconhecidos formaram pares, anonimamente, e mantidos em salas separadas, foi-lhes dados 10 dólares para dividirem entre si.

Um participante, em cada par, tinha que decidir como o dinheiro seria dividido, e o outro tinha que decidir se aceitaria ou não a oferta. Se a segunda pessoa recusasse, nenhum dos dois ficaria com o dinheiro.

Você deve estar assumindo que qualquer oferta seria boa, já que algum dinheiro é melhor que nenhum, mas, na maioria das vezes, quando a pessoa com o poder de decisão escolhia ficar com a maior parte do dinheiro, o outro recusava a oferta por acreditar que não era justo.


Os resultados continuaram os mesmos quando os pesquisadores repetiram o experimento com um valor de 100 dólares ao invés de 10.

O pesquisador Joseph Henrich conduziu o mesmo estudo na faculdade UCLA nos Estados Unidos usando 160 dólares, o que um aluno geralmente recebe por três dias de trabalho. A maioria dos alunos decidiram dividir o dinheiro igualmente entre si, mas eles também admitiram que não teriam aceitado menos do que 50% do valor.

Henrich concluiu seus estudos em Machiguenga, uma área isolada da Amazônia. Ao contrário dos outros experimentos, essas pessoas estavam dispostas a aceitar qualquer oferta pois para elas era um dinheiro que, de outra forma, não poderiam obter – e ainda por cima, eles tiveram a capacidade de compreender quando a pessoa encarregada de fazer a divisão escolhia ficar com uma parte maior.


Ao invés de assumir que eles tinham direito à metade do dinheiro, eles estavam gratos por terem recebidos qualquer valor que fosse. 

Caminhamos pela vida com nossas crenças sobre como as coisas deveriam funcionar no mundo e, muitas vezes, isso se torna uma pedra no nosso caminho.

Quando assumimos que a vida é injusta por nos dar apenas 30 por cento do que pensamos que merecemos, esquecemos o quanto somos sortudos de ter tudo o que nos é proporcionado.

Pode ser que nem sempre recebamos exatamente aquilo que queremos. Podemos focar nisso ou escolher a gratidão e fazer o melhor daquilo que a vida nos oferece. 

_____________

Direitos autorais da imagem de capa licenciada pelo site: O Segredo: golubovystock / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.