publicidade

A arte de colorir mundos cinzas

Os momentos sem luz e a vivência em dias cinzentos nos ensinam a colorir novos mundos.

As regras da experiência demonstram que, por vezes, o nosso mundo fica meio cinza, apagado e sem cor. As razões são as mais diversas: perdas em sentido amplo, frustrações, rupturas, mudanças indesejadas, falências de sentimentos, ideias e sonhos…



De forma repentina, parece que a vida faz um giro de muitos graus e o que antes fazia todo sentido deixa de ter sentido algum: falta o chão, sobra inquietude; a sensação é de vazio, aperto no peito e tudo parece desabar.

Conquanto não nos pareçam bons, os momentos sem luz e a vivência em dias cinzentos nos ensinam a colorir novos mundos.

A tarefa pode não ser das mais simples, mas há algumas dicas que ajudam a descomplicá-la.

1. Viva o luto, mas não cultue a infelicidade

Permita-se sentir um período de tristeza e recolhimento, mas tenha sempre a clareza de que tempos melhores virão e não dê estímulos ao desânimo, evitando ações e pensamentos que remetam à sua infelicidade.


2. Aceite ajuda

Não se isole. Dividir experiências ou compartilhar histórias pode ser enriquecedor. Aproxime-se de bons ouvintes. Fale, ouça e verbalize. Palavras não ditas causam feridas na alma.



3. Reconheça que a força está em você

Tenha a convicção de que ajudas são sempre bem-vindas, mas o botão “colorir” é só você quem pode acionar. Não crie dependências.


4. Aprender a filtrar conselhos

Em dias cinzentos, é comum atrairmos conselhos dos mais variados, incluindo aqueles menos qualificados, restando-nos a tarefa e o bom senso de abstrair alguns e absorver aqueles que nos parecerem construtivos. O filtro também faz parte do processo de coloração.



5. Ocupe-se

Ainda que falte vontade, não caia nas armadilhas do ócio e do excesso de pensamentos. Entregue-se às atividades que lhe proporcionem algum prazer e lute contra a prostração, mesmo que não haja grande entusiasmo.


6. Afaste-se das comparações

O fato é que todos nós temos dias cinzentos. Alguns já aprenderam a lidar melhor com eles, mas cada um tem o seu tempo. A evolução e o aprendizado são atributos individuais. Não se compare, não tenha pressa. Aprender a colorir exige paciência e requer aperfeiçoamento.


7. Evite a vitimização

Sentir pena de você não ajuda. Nem queira, ainda que inconscientemente, inspirar a piedade alheia. O Sol nasce para todos, assim como as sombras. Não se trata de sorte ou azar. Nós não somos vítimas, sequer das circunstâncias.


8. Tenha fé

A força está em você, as ajudas são bem-vindas, mas manter a fé em algo ou alguém (mesmo que seja em dias melhores) ajuda a fortalecer a própria resistência, desenvolve a resiliência e traz resignação.


9. Seja grato

Por mais paradoxal que se afigure, expresse sua gratidão aos dias sem luz, pois eles certamente tornarão ainda melhores os tempos coloridos, ajudando-nos a valorizá-los e senti-los com maior disposição.


10. Acredite em você

Ainda que a falta de cor do mundo traga alguma palidez, mantenha a autoconfiança, relembre de momentos em que sua força se fez presente e projete-se em um colorido intenso.

Você verá que, como por encanto, seu mundo COLORIRÁ!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: detry / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.