ColunistasComportamento

A arte de dar e receber presentes…

Ninguém sabe ao certo quando começou essa história de trocar presentes. Sabe-se que é um costume muito antigo.



Um dos relatos Bíblico mais conhecido sobre esse hábito é a visita dos três reis magos ao menino Jesus e a entrega de ouro incenso e mirra.

Esse ato possuía além do valor intrínseco um valor simbólico já cada objeto representava uma dádiva, eram símbolos de realeza, fé e proteção divina.

Também houve época em que a honra e a importância de cada pessoa e de cada tribo eram medidas pela capacidade de dar presentes e quanto mais dava mais status possuía.


dar-e-receber-capa-e-foto

Até hoje muitas pessoas conservam o generoso hábito de presentear aqueles a quem amam e esse valor social tem sido reconhecido ao longo de toda história da humanidade.

Quando damos um presente tiramos algo que poderia ser nosso para dar a alguém a quem queremos agradar. Pode ser para retribuir, felicitar ou somente uma pequena lembrança, um souvenir que traz implícita a mensagem “lembrei-me de você”. Estive em outra cidade em outro país e mesmo assim não te esqueci.

Muitas vezes compramos para nosso amigo algo que gostaríamos de ter na nossa casa ou para nosso uso pessoal.


Porém trocamos a satisfação de ter um objeto pelo prazer de ver o sorriso e o brilho no olhar do amigo. A alegria vivenciada nos causa contentamento e emoção. Imediatamente nos sentimos recompensados e felizes.

A quem afirme que dar presentes faz mais bem para quem dá do que para quem recebe. Mas independentemente disso presentear faz parte da interação e evolução humana ajudando a definir e solidificar relacionamentos.

Sem mencionar que o valor intrínseco de um presente vai muito além do seu valor material já que a arte de presentear estreita  os laços entre os amigos e familiares. É uma demonstração de afeto e carinho, que provavelmente já foi compartilhada por muitos povos que passaram pela Terra.

Trocar presentes é uma forma de retribuir uma gentileza. É uma atitude elegante e educada que demonstra que você apreciou o que recebeu e gostaria de causar a mesma satisfação na outra pessoa.


Mas nem todos gostam de dar e receber presentes porque encaram como um subterfúgio, uma manobra do comércio para obrigar as pessoas a consumirem muito além do que necessitam visto que presentear não é uma necessidade básica e incentiva o materialismo e o consumismo.

Outros se sentem comprados não gostam de ganhar presentes por sentirem-se obrigados a retribuir. Preferindo demonstrar gratidão apenas através de manifestações de afeto.

Embora seja de bom tom diminuir um pouco os gastos em época de crise econômica os psicólogos afirmam que abandonar totalmente o ato de presentear as pessoas queridas não é a melhor resolução.

Dar um presente nada mais é que a arte de reconhecer através desse ato o valor de uma pessoa na sua vida.


Portanto não é preciso esperar o Natal ou o aniversário para presentear quem você ama.

Um beijo, um abraço ou até mesmo um sorriso também são presentes e tenho certeza que quem receber irá amar.

A vida funciona assim: nem sempre recebes aquilo que queres, mas recebes sempre aquilo que precisas!

Artigo Anterior

Ladrões de sonhos existem! cuidado! não se deixe levar!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.