Notícias

Arthur Weintraub afirma que ele e irmão receberam ameaças de Bolsonaro

Foto: Reprodução
Arthur Weintraub diz que ele e irmão Abraham foram ameaçados por Bolsonaro

Em vídeo nas redes sociais, os irmãos desabafam sobre ameaças que sofreram pelo presidente do Brasil: “Chega! Deu!”

O ex-assessor da Presidência, Arthur Weintraub, desabafou em vídeo publicado em suas redes sociais que ele e seu irmão, Abraham, o ex-ministro da Educação, receberam ameaças do presidente Jair Bolsonaro (PL). Desde 2020, Arthur trabalha como assessor na OEA (Organização dos Estados Americanos), enquanto seu irmão, Abraham, trabalha em um cargo no Banco Mundial.

No dia 24 de abril, domingo, os irmãos prometeram revelar quais foram as ameaças feitas pelo presidente do Brasil, por meio de uma live no Instagram. “Chega. Deu. Hoje às 9 da noite a gente vai contar as ameaças que a gente recebeu lá nos EUA do presidente da República. A gente vai contar para você hoje. Acabar com essa história de ingratidão, ‘vocês são ingratos, quem são vocês’. Vamos contar tudo hoje. Assiste lá. Vai ver a verdade”, afirmou Arthur Weintraub.

A live em questão é uma reação a um xingamento feito contra os irmãos pelo deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), que xingou Arthur e Abraham de “filhos da puta”, por causa das críticas que fizeram ao perdão presidencial ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ). Essa live foi ao ar no dia 24 de abril, às 21h, no canal Reação Conservadora, no Youtube.

Imagem 1 Arthur Weintraub afirma que ele e irmao receberam ameacas de Bolsonaro

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @jairmessiasbolsonaro @abrahamweintraub

Segundo a Folha de São Paulo, Abraham confirmou que ambos farão revelações bombásticas, e que irá contar detalhes de sua saída do Brasil e das ameaças que sofreu. Ele ainda comenta que Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores presenciou parte das ameaças. Mesmo antes da atual confusão, os irmãos já estavam em um processo de distanciamento de Bolsonaro. Abraham pretende se candidatar a governador de São Paulo pelo PMB, enquanto o presidente prefere apoiar seu ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Imagem 2 Arthur Weintraub afirma que ele e irmao receberam ameacas de Bolsonaro

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @abrahamweintraub

Durante a live, a principal acusação contra o presidente Bolsonaro foi que ele teria ameaçado tirar os cargos dos irmãos, caso Abraham não recuasse na tentativa de ser candidato a governador em São Paulo. Repleto de falas de ressentimento contra o presidente e as pessoas que estão ao seu redor, os irmãos ficaram no ar por mais de 2h30, junto com participações especiais, como o ex-ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, Victor Metta e Paulo Eneas.

Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República, foi o responsável de expor a maior bomba da live. Ele disse que, nos meses de novembro e dezembro de 2021, Jair Bolsonaro ligou para ele, reclamando da insistência do seu irmão em ser candidato a governador de São Paulo e durante a ligação, ameaçou de lhes tirar o cargo. O presidente ainda disse para eles não voltarem para o Brasil e saírem da internet. Após isso, Arthur Weintraub e Abraham recusaram baixar a cabeça para as ameaças feitas e então, Arthur foi demitido do cargo que ocupava na Organização dos Estados Americanos (OEA).

No caso de Abraham, mesmo que ache que Bolsonaro não está totalmente isento de culpa e que desistiu de lutar contra o sistema, o irmão afirmou que irá votar em Bolsonaro nas eleições para presidência deste ano, e ainda complementou sua fala, dizendo que ele perdoaria o presidente, caso ele peça desculpas.

Imagem 3 Arthur Weintraub afirma que ele e irmao receberam ameacas de Bolsonaro

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @abrahamweintraub

Já o ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, durante a live, concentrou seus ataques e críticas ao Centrão, especialmente os Progressistas, que são um dos principais partidos da base aliada do governo.

Durante e também depois da live, os apoiadores do presidente Bolsonaro criticavam e ironizavam a live e os assuntos abordados, nos comentários e nas redes sociais, especialmente no Twitter, onde levantaram a hashtag #PatatismoCultural, em uma referência sarcástica aos palhaços Patati e Patatá.

0 %