ColunistasRelacionamentos

As cinco linguagens do amor: amar e ser amado é o que dá sentido às nossas vidas

As cinco linguagens

Amar e ser amado é o que faz com que tenhamos forças para viver cada dia, dando um sentido à nossa vida, por mais difícil que ela possa parecer.



Segundo o autor Gary Chapman, as pessoas falam diferentes linguagens do amor, e o segredo para comunicar o amor de forma efetiva é estarmos dispostos a aprender a primeira linguagem do amor do outro.

Para quem deseja ter um relacionamento estável e duradouro, descobrir a primeira linguagem do amor do “ser amado” é o primeiro passo essencial que pode tanto salvar, quanto melhorar e manter qualquer relacionamento.

De acordo com Chapman, dentro de cada pessoa há um “tanque emocional” que precisa estar cheio de amor, pois quando esse tanque fica vazio os problemas começam a surgir. Amar e ser amado é o que faz com que tenhamos forças para viver cada dia, dando um sentido à nossa vida, por mais difícil que ela possa parecer.


Antes de falarmos sobre as cinco linguagens do amor, devemos entender que amor não deve ser confundido com a experiência eufórica chamada paixão.

A experiência da paixão é instintiva. Não é premeditada, simplesmente acontece em um contexto normal dos relacionamentos. Pode ser platônica ou recíproca, mas não surge com base em uma escolha consciente. É de vivência curta (em geral dois anos ou menos), e parece servir à humanidade para perpetuação da nossa espécie.

A paixão supre, temporariamente, a carência emocional do amor. Passa-nos a sensação de que alguém se preocupa conosco, admira-nos, aprecia-nos. Por um curto período, ou por quanto tempo durar, nossa necessidade emocional por amor está suprida. Nosso “tanque” está cheio; podemos conquistar o mundo. Nada é impossível. Para muitos, essa é a primeira vez em que o “tanque” emocional fica cheio, e isso leva à euforia.

Amar é um ato de escolha. Não escolhemos nos apaixonar, mas escolhemos amar.


Após o período da paixão, suprir a necessidade de amor do outro é uma escolha que fazemos a cada dia. Se soubermos qual é a primeira linguagem do amor do ser amado e escolhermos utilizá-la, as mais profundas necessidades emocionais da outra pessoa serão satisfeitas e ela se sentirá segura e amada, não apenas por um período, mas por todo o tempo que estiver ao nosso lado.

As cinco linguagens do amor são:

Palavras de afirmação

Uma das formas de expressar o amor é através do elogio. Um bom e sincero elogio pode manter uma pessoa “viva”. Palavras de apreço são poderosos comunicadores do amor. São palavras simples que fazem a diferença, mas que às vezes pensamos e não expressamos, como, por exemplo, “Muito obrigado por ter feito um jantar tão gostoso!” Palavras encorajadoras e bondosas também podem fazer milagres em qualquer relacionamento.


O objetivo do amor não é você conseguir algo que deseje, mas fazer alguma coisa pelo bem-estar daquele a quem ama. No entanto, é fato que, quando recebemos elogios, dispomo-nos mais a retribuir a gentileza recebida.


Qualidade de tempo

Quando sentamos ao lado do nosso companheiro, ou companheira, e dedicamos 20 minutos da nossa inteira atenção de forma recíproca, concedemos um ao outro 20 minutos da nossa existência. Entregamos parte da nossa vida, entregamos parte do nosso tempo. Portanto, esse é um poderoso comunicador do amor. Qualidade de tempo é estar juntos de verdade e não apenas estar perto. É fazer alguma coisa juntos dando total atenção ao momento, estando presente somente para o ser amado.


Sinto-me mais amado (a) quando exercemos atividades em conjunto, ou seja, coisas que eu goste de fazer e ele (a) também aprecie. Dessa forma conversamos mais. É como se estivéssemos namorando outra vez”. Esse é um sentimento típico de quem tem como sua primeira linguagem de amor a qualidade de tempo.


Receber presentes

Presentes costumam ser símbolos visuais do amor. Antes de comprarmos um presente para alguém, pensamos naquela pessoa e o objeto em si é um símbolo daquele pensamento. Não importa se foi caro ou barato. O importante é que ele seja a prova do desejo de agradar o outro. E vale lembrar que a presença, em momentos de crise, é o presente mais precioso que podemos dar.


Existem crianças que costumam dar flores para a mãe ou para a professora, demonstrando nesse simples gesto sua linguagem do amor. Elas oferecem o amor da mesma forma que gostariam de receber.

Se a primeira linguagem do amor de seu cônjuge for “receber presentes”, você pode se tornar expert nessa área. De fato, essa é uma das mais simples linguagens para se aprender.

Formas de servir

As formas de servir podem ser as mais variadas possíveis, como preparar uma boa refeição, arrumar a casa, levar o lixo para fora, lavar o carro, dar banho no bebê e trocar as fraldas (caso tenham filhos), dar comida ao cachorro e levar para passear (caso possuam um animal de estimação), lavar os pés cheios de areia da companheira quando sair da praia, etc. Enfim, todas as formas de serviço se forem feitas com espírito positivo são incontestáveis expressões de amor.


Aquilo que fazemos um para o outro no início do relacionamento, não garante que continuaremos a realizá-lo depois de casados ou depois de anos de namoro. Portanto, o maior segredo para uma relação duradoura, saudável e emocionalmente satisfatória é continuarmos fazendo as coisas que fazíamos no início.


Toque físico

O toque físico é uma forma, e talvez a mais utilizada, de se comunicar o amor emocional. Inúmeras pesquisas na área do desenvolvimento infantil chegaram às seguintes conclusões: Os bebês que são tomados nos braços, beijados e abraçados desenvolvem uma vida emocional mais saudável do que os que são deixados durante um longo período de tempo sem contato físico.


O toque físico é também um poderoso veículo de comunicação para transmitir o amor conjugal. Andar de mãos dadas, beijar, abraçar, ter intimidade física, são formas de se comunicar o amor emocional para o cônjuge.

Se a primeira linguagem do amor de seu cônjuge for o “toque físico”, nada será mais importante do que abraçá-la(o) quando ela (ele) chorar.


Como descobrir a linguagem do amor?


Naturalmente demonstramos amor pelo outro da forma que gostaríamos que o outro nos demonstrasse. Basta que observe qual das cinco formas seu companheiro, ou sua companheira, mais demonstra amor por você e descobrirá sua primeira linguagem do amor.

Essas cinco linguagens também servem para as crianças. Aprender a primeira linguagem de amor do seu filho pode torná-lo um adulto emocionalmente equilibrado e mais forte para lidar com os transtornos psicológicos que tanto afetam a humanidade.

Descobrir a primeira linguagem do amor do outro e colocar em prática já salvou muitos relacionamentos que antes pareciam fracassados.

O amor não apaga o passado, mas altera o futuro. Quando escolhemos expressar nosso amor de forma mais ativa, e utilizamos para isso a primeira linguagem do cônjuge, namorado ou dos filhos, criamos um clima emocional que pode curar as feridas dos conflitos e criar uma nova vida.

ADVERTÊNCIA: Compreender as cinco linguagens do amor e aprender a falar a primeira linguagem do amor da outra pessoa podem alterar completamente a comportamento dela. As pessoas se relacionam de forma diferente quando seu “tanque de amor” está cheio.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: antoniodiaz / 123RF Imagens

Amar para namorar ou namorar para amar?

Artigo Anterior

Cada dia mais estamos desconectados da humanidade

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.