As feridas do círculo familiar são as que mais demoram para sarar

Todos sabemos que a família é a base de nossas vidas. A forma como somos educados, o tipo de ambiente em que vivemos e nossos relacionamentos com nossos entes queridos são fundamentais para determinar que tipo de pessoas nos tornaremos.

É por isso que é muito importante vivermos cercados por pessoas positivas e encorajadoras, que nos direcionam para os melhores caminhos na vida.

Infelizmente, esse nem sempre é o caso. Muitos de nós crescemos em ambientes familiares tóxicos, com pessoas egoístas e emocionalmente indisponíveis, que não nos fornecem o que precisamos para crescermos saudáveis e felizes com nós mesmos e a vida em geral. Esse tratamento influencia diretamente em como percebemos a vida e nosso papel nela.

No entanto, por mais que tenhamos sido criados em um ambiente familiar negativo, não podemos permitir que esse histórico traumático afete a forma como conduzimos nossas vidas, e nem interfira em nosso presente ou futuro. É fundamental termos as ferramentas necessárias para nos curarmos de tudo o que passamos, para que possamos ser verdadeiramente felizes.


O círculo familiar pode causar feridas que nós nem sempre conseguimos curar

São muitas as situações familiares que podem nos causar danos profundos. Uma mãe tóxica, um pai ausente, um ambiente violento, cercado por agressividade e insegurança. As feridas que decorrem desse tipo de ambiente geram traumas, carências e vazios muito profundos e que nem sempre conseguimos curar por conta própria, porque seus danos vão além de nossa autoconfiança e autoestima.

Como nossos ambientes familiares nos afetam desde o momento em que nascemos, quando crescemos em famílias disfuncionais, nossos cérebros são feridos desde muito cedo, o que reformula sua arquitetura e mexe com nossas emoções, e por isso pode ser muito difícil encontrarmos uma solução para nossas questões internas.


A mesma ferida familiar pode ser herdada por diversas gerações

Nossas semelhanças com nossas famílias vão além dos sobrenomes. Nós compartilhamos histórias, tradições, legados, sejam eles positivos ou negativos, e assim os traumas são passados de geração para geração. Características negativas como impaciência, traumas, medos podem ser transmitidos de pais e filhos. É por isso que algumas pessoas possuem maior, ou menor, tendência a sofrerem de certas condições.


Mesmo quando decidimos nos afastar, as feridas se mantêm presentes

Muitas pessoas criadas em famílias tóxicas, em algum momento acabam por se libertar desse vínculo, não aceitam mais tanta negatividade e falta de progresso em suas vidas. Assim, elas definem uma distância saudável para si mesmas e cortam o vínculo com parentes negativos.

No entanto, o afastamento não é equivalente à cura. A solução para esse problema é bem mais profunda, porque não esquecemos todas as nossas histórias, traumas e sofrimentos virando as costas. Muitas das experiências com nossas famílias disfuncionais estão encravadas em nossos comportamentos e, consequentemente, em nossos relacionamentos com as pessoas em nossas vidas.

As vítimas de um passado familiar tóxico costumam se tornar inseguras, desconfiadas e fechadas, tendo dificuldade em estabelecer conexões profundas e verdadeiras com outras pessoas. Além disso, elas se tornam dependentes de reconhecimento, reafirmação. Elas precisam que outras pessoas estejam constantemente suprindo suas carências e necessidades, e frequentemente estão frustradas, porque poucas pessoas conseguem satisfazê-las completamente.


Quando duvidamos de nosso valor

Não é incomum que as pessoas que viveram grandes partes de suas vidas sofrendo os abusos de uma família negativa comecem a duvidar de seu próprio valor, de sua capacidade de ser amado, feliz e bem-sucedido na vida. Isso porque a educação que recebemos e a atitude de nossos pais/cuidadores em nossa direção têm um importante papel na formação de nossa personalidade e atributos como amor-próprio e autoestima.

Nosso círculo familiar é tão importante e poderoso que pode nos tornar seres humanos livres e independentes ou pode nos tornar dependentes e submetidos. Infelizmente, essa é uma verdade. O ponto positivo é que o poder da transformação está sempre em nossas mãos.

Nós não precisamos ser aquilo que nos criaram para ser. Não precisamos carregar toda essa negatividade e falta de valor em nossos corações. Temos o que é preciso para quebrar o ciclo de toxicidade em nossas vidas. Não precisamos ser uma cópia de nossos pais nem de ninguém que não nos faz bem. Somos nós quem decidimos como nossa vida será.

Você pode escolher ser resiliente, maduro, feliz, e merece tudo o que há de melhor na vida. Não permita que seu passado defina sua vida.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: tixti / 123RF Imagens



Deixe seu comentário