5min. de leitura

As mães são fortes, mas também choram, sentem medo e cansaço.

As mães são nosso exemplo de força. Despertam muito cedo, todos os dias, lidam com milhares de tarefas ao mesmo tempo e ainda precisam encontrar tempo para pentear o cabelo e sair de casa arrumadas para o trabalho ou outros compromissos.

No entanto, há dias em que se sentem exaustas, como se tivessem atingido seu limite pessoal de energia e alegria. Nesses dias, as poderosas mães se desmontam em lágrimas de cansaço e desejo de dedicar tempo a si mesmas, afastando-se de todos ao seu redor.


Se você é mãe, provavelmente já passou por essa situação, ao menos uma vez. Nessas situações, não se desespere e nem tenha medo de entrar em depressão ou outro transtorno. Não é fácil criar um filho, e as mães são frequentemente alvos de estresse e outros sentimentos que, com o passar do tempo, faz necessário um tempo para o descanso e renovação de energias, pensamentos e emoções.

Apesar de o texto ser focado nas mães, muitos pais também compartilham a realidade de trabalhar para ser melhor a cada dia, analisando suas atitudes e desenvolvendo hábitos saudáveis no relacionamento com seus filhos.

Essa cobrança pessoal diária não é um trabalho fácil, pode nos consumir a cada dia. Chegamos ao nosso limite quando passamos a entender que também devemos cuidar de nós mesmos, ainda que nossos filhos estejam em primeiro lugar. Tirar uma hora a cada dia para fazer algo por si mesma não a torna uma mãe ruim, apesar dos julgamentos que pode sofrer. Lembre-se sempre de que ninguém tem o direito de criticar seu comportamento e como você cria seus filhos.

Quando nós, pais e mães, nos sentimos cansados da rotina, não significa que nos cansamos de nossos filhos. Sentir que precisa de um descanso não denota fraqueza ou falta de cuidado com nossas crianças. No entanto, muitos pais se martirizam apenas pelo pensamento de dedicarem tempo a si mesmos, e esse sentimento é mais intenso do que o cansaço físico e mental. Para mudar esse padrão, é necessário entender algumas dimensões.


Os pais que vivem uma rotina de multitarefas

Durante sua criação, as crianças necessitam dos pais em tempo “integral” para atenção, carinho, tarefas que não conseguem realizar sozinhas e ensinamentos sobre a vida. Além desses fatores, os pais também estão responsáveis por prover um lar, ambiente escolar, e lazer. Todas essas responsabilidades só podem ser cumpridas se os mesmos tiverem um trabalho regular, ou seja, são muitas tarefas diárias para apenas uma pessoa.

Essa rotina multitarefa pode prejudicar nossa qualidade de vida. No começo podemos lidar bem com tudo, porém após algum tempo nossas mentes e corpos ficam exaustos e não conseguem manter o mesmo nível. Acontece então um desencontro entre os nossos desejos e nossa falta de disposição mental, que causam consequências:

  • O cansaço se manifesta em nossas vidas através de dores nos membros, ossos, peito.
  • Sofremos de má digestão, constipação, frequência cardíaca acelerada.
  • Falamos com nossos amados de forma rude.

O cuidado, assim como o choro, são necessários

Não é desejado nem indicado ser “perfeito” em seu trabalho de pai/mãe. Devemos apenas estar presentes e ser o que nossos filhos precisam que sejamos a cada momento. Reflita sobre os tópicos listados a seguir:


  • O trabalho de educar um filho se renova a cada dia. Viva cada dia de uma vez e não antecipe dificuldades.
  • Não há problema em chorar ou em seus filhos vê-las chorando. Se isso acontecer, apenas diga-lhes que você precisa de um momento, e que muitas vezes nos tornamos mais fortes ao chorarmos.
  • Não absorva para si todas as responsabilidades e dores da vida. Compartilhe seus sentimentos com seus amados ou profissionais, eles podem ajudar.

Viva e curta sua maternidade, mas não se esqueça de cuidar de si mesma, afinal você é a coisa mais importante para seus filhos.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.