ColunistasReflexão

As pessoas estão sempre cheias, mas nunca preenchidas

as pessoas

As pessoas estão sempre em busca de algo que as façam esquecer quem elas são, passam a vida se escondendo, evitando encontrarem a si mesmas, elas vivem se empanturrando e se entorpecendo, acumulando coisas. Estão sempre em busca de vícios que as mantêm cheias, mas nunca preenchidas.



Você pode até se enganar por um tempo, mentir para si mesmo, mas uma hora você perceberá que não adianta se esconder, não adianta “tapar o sol com a peneira”, pare de procurar algo do lado de fora, pare de se esconder por meio de vícios, uma hora você vai ver que o ego nunca se satisfaz, ele quer mais, sempre mais, e você vira um escravo dele.

Assuma seus medos, suas limitações, você não tem que ser perfeito, você é um humano, transborde suas emoções, compreenda-as, compreenda que elas existem.

Não evite a sua essência, sua essência é o amor, não fique escondido por trás dessas máscaras que criamos para parecermos mais fortes.


As pessoas fingem o tempo todo, pior, fingem para si mesmas, usam máscaras, cada hora uma diferente, mas nunca são elas mesmas, e para suprir um vazio que só o amor poderia preencher, elas se enchem de comida, vícios, excessos, compram coisas, estão sempre num ritmo desenfreado, em busca de algo que elas não sabem onde encontrar, então elas buscam aquilo que o externo tem as oferecer.

Mas o externo é fictício, é temporário, acaba, e você permanece. A sua essência é eterna, o externo nunca pode dar as respostas as quais você está à procura, você pode chegar no topo, conseguir tudo que o mundo pode oferecer, você pode ter milhares de parceiros, pode ter as coisas mais caras que o dinheiro pode comprar, mas você nunca vai se cansar, o ego sempre vai querer mais, e mais, e mais, ele nunca vai dar descanso. É ilusão acreditar que se você tiver tudo, você será feliz, pois o ego nunca se satisfaz.

E então, toda vez que você repetir a mesma coisa, pode até sentir um conforto momentâneo, pode até ter aquela falsa segurança de que você é feliz, mas logo perceberá que ainda falta algo, que lá no fundo o seu peito dói, você olha ao seu redor e percebe que nada faz sentido, você chora, você se sente sozinho, porque você está sozinho.

Nada do que você conquistou do lado de fora está com você, é tudo superficial e falso, você percebe, então, que é infeliz, porque você não olhou para dentro, porque você não buscou o essencial.


Você se preocupou a vida inteira com a aprovação dos outros, você buscou ser imbatível, sociável, rico, bem-sucedido, mas nunca olhou para dentro.

E então, quando se der conta de que está vazio, de que nada supre esse vazio, que nada do que você tem e do que o mundo pode oferecer o fará feliz, você perceberá que acabou, que é só isso, você finalmente fracassou, e isso ainda não é o fim, pois agora, e só agora, você está preparado para se encarar, para se encontrar e perceber que só o simples é que pode fazer você feliz.

É preciso pouco para ser feliz, sim, é preciso de amor para ser feliz, do seu amor-próprio, do amor que vem de dentro.

Quando você perceber que não precisa mais de nada nem de ninguém, então você estará inteiro. Quando você não precisar mais das antigas anestesias, então você terá se encontrado, terá encontrado a felicidade.



Direitos autorais da imagem de capa: /wall.alphacoders / 652474


O coração é o imperador, a mente o conselheiro

Artigo Anterior

A comparação anda de mãos dadas com a insatisfação. Ame sua vida do jeito que ela é!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.