publicidade

As pessoas machucadas, às vezes, são vistas como mal educadas. Mas todos passamos por tribulações.

Indo ao mercado, ao encontrar com uma vizinha, eu a cumprimentei. A resposta que tive foi um silencioso vácuo.



A princípio, fiquei pensativa. Questionei-me sobre o porquê de tal atitude, sendo que ela é tia de uma conhecida, que, diga-se de passagem, brincava comigo na infância.

Durante o trajeto, refleti tal atitude. Minha consciência está limpa. Sempre tratei os familiares de minha conhecida bem. Contudo, descobri que o problema não está em mim, muito menos nela.

Às vezes, as pessoas estão com algum tipo de problema, e não sabemos. E tais acontecidos, impulsionam esse tipo de atitude. Quem somos nós para julgarmos as pessoas?

O importante, é fazermos nossa parte, e compreender que as pessoas enfrentam fantasmas internos, e só elas têm o poder de lidar com isso. Cada um lida com seus dissabores da forma que achar melhor.

Uma vez, fui à igreja, e o irmão abriu a oportunidade para os testemunhos. Um moço testemunhou e contou uma história que aconteceu com ele.  Ele disse que estava no estacionamento onde trabalhava, e um rapaz chegou para guardar o carro. Diariamente, ele frequentava o local. Um certo dia, o irmão que testemunhou, notou que esse rapaz estava sempre de cara fechada, quieto. Então, o irmão foi cumprimentá-lo, e ficou no vácuo.


Na hora, ele não entendeu o motivo do silêncio, apenas respeitou.

No dia seguinte, fez a mesma coisa. Ele o cumprimentou. E como no dia anterior, recebeu o silêncio como resposta.


E o irmão não desistiu. Tentou mais uma vez. Finalmente, o moço se abriu.

Disse que estava muito triste porque sua mãe estava doente, e não sabia mais o que fazer. Ela dependia do filho para tudo, inclusive, para tomar banho. O irmão perguntou a ele se ele frequentava algum tipo de igreja. Imediatamente, o rapaz disse que não.

Por sua vez, o irmão sentiu em seu coração que precisava fazer algo. Então, ele começou a falar a palavra de Deus para ele e o convidou para conhecer a igreja onde frequentava. O rapaz aceitou o convite.

Após algum tempo frequentando a igreja, o rapaz disse ao irmão que sua mãe havia melhorado, e pediu desculpas ao moço por tê-lo ignorado da primeira vez.

O irmão ficou tão feliz, que foi à igreja compartilhar com os demais irmãos a obra que o Senhor fez. Além da melhora de sua mãe, o rapaz foi batizado.

Às vezes as pessoas só precisam de um coração puro que esteja pronto para compreender que todos nós passamos por tribulações.

Respeitar o momento das pessoas sem julgá-las, é estar em paz consigo mesmo.

______________

 

Direitos autorais da imagem de capa: tommaso79 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.