4min. de leitura

As pessoas que dançam são mais felizes!

“Sem a música, a vida seria um erro”, afirmou o filósofo Nietzsche, e ele não estava errado pois temos um instinto natural que nos anima a seguir o ritmo da música. Até mesmo as crianças, instintivamente, mexem-se e dão palmadas quando ouvem uma melodia que lhes agrada.


Trata-se de uma resposta espontânea relacionada com a nossa necessidade de comunicar e nos expressar como nossas emoções através do movimento e do nosso corpo.

Não há dúvida de que a música é uma linguagem universal e todos, com exceção de algumas pessoas, somos capazes de apreciá-la. Na verdade, foi descoberto que pessoas de diferentes culturas reagem emocionalmente da mesma forma a diferentes tipos de música.

Por isso, não é por acaso que os estudos antropológicos assinalem que os grupos que tinham mais probabilidades de sobreviver eram aqueles que tinham desenvolvido uma dança própria e eram capazes de compartilhar seus sentimentos através dela.

Claro que uma música e um dança não só possuem uma função social, mas também são muito benéficas para a nossa saúde física e mental. Estudos recentes revelam que uma das chaves da felicidade e satisfação com a vida encontra-se precisamente na pista de dança.


No entanto, uma verdade que dançar não é apenas um excelente atividade terapêutica.

Um estudo realizado por investigadores australianos revelou que dançar tem um efeito muito positivo na nossa vida quotidiana. Eles viram que aqueles que dançavam frequentemente não só se comunicavam melhor e se sentiam mais felizes, mas também estavam mais satisfeitos com a sua vida, especialmente em seus relacionamentos, sua saúde e realizações que tinham alcançado ao longo dos anos.

Por que dançar nos faz tão bem?

Quando dançamos, no nosso cérebro libera endorfinas, componentes que geram uma sensação de bem-estar, relaxamento, alegria e empoderamento. A música e a dança não só ativam os circuitos motores e sensoriais do nosso cérebro, mas também os centros de prazer.

Na verdade, neurocientistas da Universidade Columbia afirmam que quando nos movemos em sintonia com o ritmo, os efeitos positivos da música são amplificados. Portanto, um pequeno segredo para tirar o máximo da música consiste em sincronizar os nossos movimentos com o ritmo, assim teremos o dobro de aproveitamento.


Além disso, dançar também é uma atividade social que nos permite estar em contato com outras pessoas, partilhar experiências e conhecer gente nova, o que tem um efeito muito positivo sobre a nossa saúde mental.

_________

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Neurobiofeedback





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.