5min. de leitura

As pessoas que perdemos não nos deixam de verdade, seguem conosco de muitas maneiras

A morte não é o fim ou uma despedida eterna, é apenas uma divisão de caminhos que muitas vezes acontecem de forma brutal e inesperada, mas que não precisa nos afastar para sempre daqueles que amamos.


Não existem palavras para explicar a dor de perder alguém que amamos ou o grande desafio que é seguir o nosso caminho sem aqueles que estiveram sempre ao nosso lado, nas horas difíceis e nos momentos felizes.

Podemos nos sentir verdadeiramente solitários, ainda que muitas pessoas estejam ao nosso redor. Acostumar novamente a todas as nossas atividades cotidianas torna-se um grande desafio. Demora um tempo até voltarmos a nos sentir confortáveis com nós mesmos e continuar nossas vidas sem sentir que tudo o que vivemos ficou para trás.

No entanto, conforme o tempo passa e a vida segue, nós percebemos que as pessoas que se vão não necessariamente nos deixam para sempre, elas continuam presentes de diversas maneiras.


A morte não é o fim ou uma despedida eterna, é apenas uma divisão de caminhos que muitas vezes acontecem de forma brutal e inesperada, mas que não precisa nos afastar para sempre daqueles que amamos.

As pessoas que nos amam e que amamos podem deixar de se fazer presentes no mundo físico, mas nunca deixarão de viver em nossos coração e mentes. Continuarão a influenciar nossas vidas e a nos guiar.

Todos os momentos que passamos ao lado dessas pessoas, as memórias que construímos juntos e as palavras de sabedoria que nos disseram sempre permanecerão vivas dentro de nós, guiando como bússolas os nossos destinos.

Existem algumas estratégias que podemos adotar para nos relacionarmos bem com essa parte da outra pessoa que ainda vive dentro de nós. Através delas podemos curar nossas feridas e dores, solucionar os conflitos e aproveitar da melhor forma possível todas as lições emocionais que elas nos oferecerão.


Confira abaixo essas estratégias.

  • Busque em sua memória os melhores momentos que teve ao lado dessa pessoa e permita que ela trabalhe de forma seletiva, mantendo vivos apenas os sorrisos, conquistas, alegrias e os momentos de cumplicidade. São esses momentos que o capacitarão e lhe darão forças para viver bem no presente.
  • Converse com essa parte da pessoa que ainda vive em você. Seja honesto sobre os seus sentimentos e a saudade que vive em seu coração, mas nunca a culpe por ter partido. Deixe claro que você entende que as coisas são melhores assim e que mesmo nos dias difíceis você carrega o seu amor e os seus ensinamentos dentro de seu coração.
  • Fale com ela também sobre os momentos de desentendimentos que tiveram, libere o perdão e aceite suas desculpas. Não guarde sentimentos sobre o que já passou, concentre-se no presente e futuro.
  • Encontre nas situações de sua vida comportamentos a serem adotados e lições a serem aprendidas, porque muitas vezes essas pessoas também manifestam a sua presença nas circunstâncias para nos orientar e guiar.

Através dessa prática interna você se permitirá seguir orientado pela pessoa que sempre o amou e cuidou e, mesmo em sua ausência, entenderá que o amor verdadeiro nunca morre.


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.


Direitos autorais da imagem de capa: Dida/Pexels.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.