ÀS VEZES DAMOS TUDO E NADA É VALORIZADO



Estamos em um mundo no qual os costumes pesam sobre nós como obrigações. Todos já sentimos que o que fizemos porque queríamos, se tornou uma imposição.

Geralmente nos obrigam a fazermos algo não explícito o suficiente. Ou seja, de alguma forma, acaba se subentendendo que os outros esperam algo de nós e devemos fazê-lo.

Em qualquer caso, a verdade é que quando damos tudo, nada é valorizado. Este fato contrasta com o que acontece com aqueles que fazem pouco, porque o mínimo que faze é valorizado.

A importância de marcarmos o nosso valor

Há pessoas para quem damos tudo o que temos, mas ainda assim nunca é o suficiente. E quando deixamos de dar-lhes o que acham que precisam, eles nos acusam de egoístas.

A este respeito, é importante ressaltar que nem sempre essas atitudes são baseadas em egoísmo, mas também em confusão e em falta de habilidades.

“Ou seja, temos que ter em conta que dar tudo pode ser um fardo para os outros, pois eles podem sentir que nunca poderão nos recompensar. Isso às vezes faz com que as pessoas sintam raiva, partam ou não saibam como agir.”

Assim, o que quer que aconteça, o importante é se comportar em uma forma de contenção e não oferecer muito aos outros. Como mencionado, de alguma forma, somos nós quem definimos nosso preço, por isso temos de ser especialmente cuidadosos na hora de nos entregarmos aos demais.


Como nos fazemos valer

Se queremos ser livres, devemos nos livrar do egoísmo ao qual nos sujeitamos. Ou seja, só porque alguém de quem gostamos espera algo de nós, não significa que devemos fazê-lo.

Primeiro, temos que desaprender que os sacrifícios nos fazem melhores ou pessoas mais válidas. Comportarmo-nos desta maneira faz-nos desprezarmos ou negligenciarmos uma parte emocional e física muito importante para a nossa felicidade.

Por outro lado, temos de perceber que quando alguém nos fere intencionalmente e nos exige algo, não merece continuar ao nosso lado. Ou seja, temos de parar de “apoio” a esta pessoa e dizermos adeus. Isso faz-nos fortes.



É natural nos sentirmos incomodados ou machucados, uma vez que analisarmos o problema. Nesse sentido, temos de manter a concentração para sermos construtivos e não punirmos os outros, mas principalmente a nós mesmos.


Temos o direito de sermos respeitados e valorizados

Para se livrar dos agressores, comece com pequenas coisas, para que possa comunicar suas necessidades sem se sentir culpado por renunciar cuidados para os outros. Para fazer isso você não precisa ser agressivo, mas assertivo e persistente.

Então, especialmente fale em primeira pessoa e inicie o diálogo com frases como “Há situações que fazem com que eu me sinta desrespeitado…” em vez de “Você não me valoriza.”

Trabalhar esse sentimento exige que nós nos valorizemos em primeiro lugar para depois os outros nos valorizarem. Isso vai nos ajudar a rejeitarmos pedidos abusivos que não oferecem-nos nada de bom, porque teremos ideias claras sobre quais as coisas que nos fazem bem.

“Tenha sempre em mente que o direito de ser respeitado é seu e você tem que trabalhar para que ninguém roube sua capacidade de sentir o valor e reconhecimento que merece.”

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.