5min. de leitura

Às vezes, para esquecer alguém, é necessário ouvirmos algumas verdades…

Ei, você “perdeu” alguém que você ama?! Desencana disso, você não perdeu ninguém. Entenda que o que tiver que ser seu vai achar um jeito de chegar até você.

Pare tudo e veja o que você acabou de pensar. Provavelmente, você pensou na pessoa que você “perdeu”, que em algum momento ela vai se tocar e voltar.



Não foi isso que eu quis lhe dizer, talvez seja o que você quer entender, o que você quer que aconteça, porém, vai chegar até você o que é para ser seu, e pode ser ela, como pode ser outra pessoa, mas não se prenda a essa esperança cruel de que a pessoa que você quer vai voltar.

Vá viver a sua vida e deixe acontecer naturalmente. A vida é muito curta para não viver e muito longa para se usar a expressão nunca mais.

As vezes passam anos sem você ver um determinado alguém e, um belo dia, você faz uma viagem ou vai para um lugar bem longe da sua casa e, “por acaso”, encontra com esse alguém que não via há anos!


Muitos chamam isso de coincidência, mas tal coisa não existe, estava predestinado.

Entenda, não é que sua vida tenha um destino todo pronto e você tenha que seguir tudo que está ali, que você é um bonequinho sem opinião própria e que você não precisa fazer alguma coisa, porque tudo já está determinado. Definitivamente não é isso, porém as circunstâncias e encontros estão predestinadas, e o livre-arbítrio aparece quando você é livre para agir dentro desses encontros e circunstâncias.

Resumidamente é o seguinte: as relações estão fadadas a acontecer, agora as atitudes dentro de cada uma delas, essas só dependem de vocês.

Então, siga em frente, e sei que você já ouvi isso antes, mais fácil falar do que fazer, não é?!


Mas você ao menos tentou? Sério mesmo?

Algumas pessoas chegam para mim e perguntam: Como faço para esquecer fulano? Ou ainda: Quero tirar Sicrano da minha vida, o que posso fazer?

Então, quando eu digo à pessoa o que fazer, os sacrifícios que são necessários, a pessoa não quer.

Diga-me, você está fazendo o que é necessário para parar de sofrer porque quem você “perdeu”?! Ou você ainda mantém contato? Ou você ainda manda mensagem quando bebe um pouco além da conta?!

Aí deixa as fotos à vista?! Ainda segue as redes sociais da pessoa?! Etc.

Você ainda mantém a pessoa viva na sua vida? Isso é como perder um ente querido que morava com você e nunca desfazer o quarto dele.

Sabe porque você faz isso?! Vou lhe dizer:

Porque ver essas coisas doem em você, machucam você e, infelizmente, você prefere a dor de saber sobre a vida dessa pessoa a tirar todos os resquícios dela da sua, porque manter contato com ela, mesmo sabendo que ela não estará com você, é uma forma, cruel, mas é uma forma de não “esquecê-la”, essa dor a mantém viva.

E aí você não se permite conhecer outra pessoa, não deixa outra pessoa entrar no seu coração, tudo porque você não quer abrir mão de quem já não está com você, porque você não quer abrir mão de quem já está feliz com outra pessoa, porque você não quer abrir mão de quem já fica cansado (a) só de ouvir falar no seu nome, porque você não quer abrir mão de quem já abriu mão de você há muito tempo.

Dê um basta nisso, aproveite o fim de ano e a famosa frase, “ano novo, vida nova”!

Permita-se tirar o antolho e veja o mundo ao seu redor! Existem tantas pessoas que combinam mais com você, que vão incentivá-lo a crescer e que o farão ver o porquê de “não dar certo” com outro alguém antes.

Jogue fora esse antolho, bem distante junto com tudo que lembra a pessoa que você quer esquecer e fique tranquilo (a), porque, afinal, o que tiver que se seu vai achar um jeito de chegar até você.

____________

Direitos autorais da imagem de capa: peus / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 28/12/2017 às 5:48





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.