Às vezes, você vai se sentir uma “péssima” pessoa, e está tudo bem

3min. de leitura

Às vezes, só às vezes, vamos ter atitudes que muitos (incluindo nós mesmos) julgamos erradas, seja por magoar o outro, por nos magoar, por autossabotagem ou até por prejudicar alguém.

O prejudicar, acontece principalmente no âmbito emocional e afetivo, em que uma das partes tende a criar muita expectativa em algo que na realidade não condiz com as nossas reais vontades.



Julgamos a situação e nos julgamos. Somos definitivamente nosso pior crítico, desconhecendo-nos como verdadeiramente somos e condenando tudo o que somos, reduzindo-nos apenas àquilo que vemos como negativo. Isso é triste e não é justo com nós mesmos, com a nossa história e com os nossos princípios.

Somos muito mais que nossas atitudes, somos muito mais que críticas alheias, somos muito mais do julgamos ser e somo muito mais que os relances de sentimentos que temos (inveja, tristeza, alegria, raiva, solidão…).

Os sentimentos são proporções emocionais que tendemos (em uma tentativa errônea) nomear por meio da linguagem e categorizar como positivas ou negativas, esquecendo-nos muitas vezes de que os sentimentos nos são inerentes, então volta e meia vamos senti-los, e devemos.

Mas além de só os sentir, ignorar e reprimir, sensato seria se parássemos para verdadeiramente usufruir do sentimento, filtrá-lo e ver no que está de fato nos agregando.


As pessoas cobram tanto que sejamos a projeção de uma perfeição utópica na sociedade, que nos esquecemos de pensar no que queremos para as nossas vidas, naturalizando essas utopias, passando a desejar isso de nós e pior, em forma de expectativa nos outros. Transformando o que deveria ser banal em algo martirizador, em forma de cobranças e exigências físicas, emocionais e comportamentais.

E quando uma atitude nos desagrada de alguma forma, principalmente quando a atitude vem de nós, nós nos olhamos no espelho de forma cruel, atingindo-nos com pensamentos totalmente pejorativos, críticos e tóxicos.

Temos que nos bastar, olhar-nos com mais carinho, olhar para nossa existência e nossa história de vida com mais cuidado. Magoar o outro ocorrerá uma vez ou outra, mas temos que pensar em nós mesmos também, não devemos agir sempre pensando em não frustrar quem está ao nosso redor.


Penso que se começássemos a zelar mais pelo nosso coração, pelos nossos pensamentos, começaríamos a atrair as energias (e quando menciono energia, incluo pessoas, lugares, situações) que realmente merecemos!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / serezniy

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 16/01/2019 às 6:42






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.