24min. de leitura

Astrologia védica: tudo que você precisa saber

– O que é o horóscopo indiano
– De onde veio e o que significa
– Entendendo a astrologia védica
– Interpretando a astrologia védica
– Os signos
– Os planetas
– Relação com a astrologia ocidental



Há milhares de anos o ser humano busca o autoconhecimento por meio do estudo dos astros. Devido a isso, vários povos construíram seus próprios conhecimentos na área, incluindo a astrologia druida, a chinesa, a asteca, a maia e várias outras. Entretanto, uma das mais antigas e interessantes é a astrologia védica.

A astrologia védica é um conhecimento indiano milenar que foi desenvolvido e repassado ao longo de várias gerações e, hoje, é uma parte muito importante da cultura desse povo.

Ela é utilizada para fazer previsões e descobrir pontos negativos que precisam ser trabalhados e remediados. Devido a isso, é uma poderosa ferramenta de desenvolvimento pessoal que combina conhecimentos de diversas ciências.


No entanto, para fazer o melhor uso dessa sabedoria, é preciso conhecer sua origem e seu significado, compreender como é feita sua interpretação e qual é a sua relação com a astrologia ocidental. Para isso, também é necessário entender como ela é diferente da astrologia que conhecemos e quais são suas principais características.

É exatamente sobre isso que falaremos neste post. E aí, está pronto para entender como a astrologia védica influencia sua vida? Então, venha conosco descobrir tudo sobre essa maravilhosa parte da cultura indiana!



O que é o horóscopo indiano

A astrologia védica, também chamada de astrologia hindu, é uma das mais antigas ferramentas criadas pela humanidade para buscar a compreensão da vida cotidiana e a revelação dos segredos que o futuro reserva.

Trata-se de um sistema complexo que, baseado na análise da posição dos astros no momento do nascimento de um indivíduo, oferece indicações sobre diversas áreas da vida humana, como relacionamentos, saúde e vocação profissional.

Na Índia, seu país de origem, a astrologia védica é chamada de Jyotisha, que significa luz do conhecimento ou luz que emana dos corpos celestes. Por isso, essa ferramenta pode ser definida como o estudo das influências que o universo e os corpos celestes têm sobre a nossa vida.

Também é considerada a análise mais precisa e completa de um ser por reunir em uma só ciência os conhecimentos de diversos saberes, como astronomia, matemática, misticismo, medicina, gemologia, psicologia, numerologia e muitos outros.

Diferentemente de outros sistemas de previsões, a astrologia védica tem um profundo conhecimento relacionado à astrologia cármica, pois ela incorpora uma eficiente análise dos resultados das ações de vidas passadas, ou seja, dos carmas que carregamos.

Além disso, ela também possibilita a descoberta de momentos auspiciosos ou perigosos e de possibilidades de sucesso ou fracasso em algo, esclarecendo também quando tais questões se manifestarão na vida do indivíduo.

O estudo começa com a confecção do mapa astral. A partir dele é possível utilizar cálculos matemáticos para descobrir as posições dos astros no mapa e, assim, identificar respostas para vários questionamentos, como quem é você e qual é sua missão de vida.

Essa leitura também nos permite conhecer nossas fraquezas e qualidades, possibilitando o crescimento pessoal.


De onde veio e o que significa

de onde veio e o que

O sistema astrológico indiano é muito mais antigo do que a astrologia ocidental; estudiosos calculam que ele tenha surgido entre 1.700 e 1.100 a.C. A palavra védica faz referência às Vedas, as sagradas escrituras milenares da Índia.

Tais escrituras têm uma origem semelhante à da Bíblia, pois também têm inspiração mística e apresentam vestígios históricos. Além disso, seus ensinamentos foram repassados ao longo dos anos por diferentes gerações, tornando-se uma das maiores influências na cultura indiana e acumulando conhecimento referente a diversas ciências.

Existem muitas curiosidades que envolvem o desenvolvimento da astrologia indiana. De acordo com o estudo de especialistas, a história da crença védica hindu é contada por meio de seis grandes disciplinas que recebem o nome de Vedangas.

Elas são formadas por textos sagrados chamados Shiksha, Chandas, Vyakarana, Nirukta, Kalpa e Jyotisha. Dentre eles, um dos mais antigos é o Jyotisha, que formava uma espécie de calendário utilizado para guiar a realização de rituais e sacrifícios.

Um dos pontos mais interessantes dessa linha de estudo é a sua busca pela correspondência entre macrocosmo e microcosmo a partir do mapa astral. Isso significa que ela concebe a ideia de que tudo o que acontece no microcosmo, ou seja, no seu corpo, tem um correspondente no macrocosmo, que é o universo.

Assim, o mapa astral funciona como uma foto do céu no momento do seu nascimento, revelando em um plano amplo as diversas características físicas, biológicas e comportamentais que constituirão o seu ser.


Entendendo a astrologia védica

entendendo a astrologia

Assim como na astrologia ocidental, o sistema védico também divide conjuntos estelares em 12 casas. No entanto, ele utiliza o sistema sideral para a orientação, o que significa que são as estrelas que servem como parâmetro.

Devido a isso, as casas do horóscopo indiano não coincidem com as que conhecemos no Ocidente. Ou seja, uma pessoa que está sob o primeiro signo do nosso sistema não estará necessariamente sob o primeiro signo védico.

O sistema de regentes também se aplica nessa astrologia. No entanto, ao contrário do zodíaco ocidental, que possui 12 astros regentes, a astrologia védica conta com apenas 7. São eles:

  • Sol;
  • Lua;
  • Marte;
  • Mercúrio;
  • Júpiter;
  • Vênus.

Os astrólogos védicos costumam interpretar 3 mapas distintos: o natal, o lunar e o solar. O mapa natal é o que vem com o ascendente, os 12 signos e os planetas regentes; para obtê-lo, é preciso saber a hora do nascimento. A partir da posição dos planetas nesse mapa, é possível fazer previsões sobre família, carma, espiritualidade, filhos, profissão, casamento e doenças.

Já o mapa lunar pode ser feito mesmo sem a hora de nascimento e permite ver questões sobre sorte, saúde, família e vidas passadas.

Por fim, o mapa solar é baseado no signo solar e permite interpretações sobre profissão, saúde, família, sorte e carma.


Interpretando a astrologia védica

Interpretando a astrologia

Agora que você já sabe o que é astrologia védica, deve estar curioso para saber qual é o seu signo neste horóscopo e quais são suas características, não é mesmo? Então, mantenha a calma!


Falaremos agora sobre os signos e os planetas desse sistema astrológico, mostrando suas principais características e os efeitos que trazem.

Os signos

Descobrir seu signo védico é bem fácil. Basta, assim como na astrologia ocidental, observar a sua data de nascimento. Além disso, cada signo está ligado a dias favoráveis, que são usados para determinar os melhores momentos para tomar ou não alguma decisão ou atitude.


Mesha(14/04 a 13/05)

Mesha é o primeiro signo do zodíaco indiano. Aqueles que estão sob sua regência trazem como características principais a originalidade e o pioneirismo. São pessoas determinadas que não medem esforços para perseguir seus objetivos. Não gostam do comum, por isso, buscam realizar coisas diferentes.

Impaciência e generosidade também fazem parte de suas características. Seu planeta regente é Marte, o que faz dessas pessoas dialogadoras persuasivas e cheias de bons argumentos. Seus dias favoráveis são terça, sexta e sábado.


Vrishabha(14/05 a 13/06)

A busca pela independência é algo comum na vida daqueles que são regidos pelo signo de Vrishabha. São pessoas que gostam de certezas e, por isso, só aplicam suas energias em algo que acreditam que será sólido e durável. São apaixonados por músicas e filmes emocionantes, além de apreciarem comidas diferentes.

No entanto, têm dificuldades para assumir pontos fracos e admitir seus erros. Também costumam guardar mágoas causadas por brigas. Vênus, seu planeta regente, faz com que se interessem por artes, beleza e luxo. Seus dias favoráveis são quarta, sexta e sábado.


Mithuna(14/06 a 14/07)

Pessoas de Mithuna são determinadas, sonhadoras e têm fama de serem boas conselheiras. Seu gênio forte pode deixá-las estressadas e facilitar o aparecimento de doenças. São pessoas espirituosas, entusiasmadas e que gostam de fazer amigos.

Entretanto, não se sentem bem quando são ignoradas ou quando estão isoladas. Também enfrentam grandes dificuldades quando precisam tomar decisões que as envolvam diretamente, o que as deixa ansiosas. O planeta regente de Mithuna é Mercúrio, e seus dias favoráveis são segunda, quarta e sexta.


Karkataka(15/07 a 15/08)

Com senso de justiça e ética aguçado, aqueles sob o signo de Karkataka são pessoas extremamente sensíveis e que facilmente se envolvem com os problemas alheios. São gentis e muito apegadas à família e, devido a isso, são atraídas por assuntos ligados ao lar.

Gostam de relaxar em ambientes naturais, principalmente na praia, e de fazer planos para o futuro. Karkataka é regido pela Lua, por isso as pessoas desse signo são românticas e imaginativas e têm a tendência de sonhar acordadas. Seus dias favoráveis são domingo, segunda e quinta.


Shimha(16/08 a 15/09)

O signo de Shimha tem como principal característica o espírito de liderança, comando e governo. Aqueles que são regidos por ele gostam de atividades físicas e são grandes apreciadores de reflexões filosóficas. São pessoas persistentes e determinadas, sabem quais são seus objetivos e não poupam esforços para consegui-los.

Além disso, não guardam rancor e são apaixonados pela família. Shimha é regido pelo Sol e, por causa disso, os indivíduos com esse signo são corajosos e cheios de energia. Seus dias favoráveis são domingo, segunda e terça.


Kanya(16/09 a 15/10)

As pessoas de Kanya são dedicadas, inteligentes e sensíveis. Têm caráter diplomático e estão sempre prontas para ajudar. São bastante sensíveis, por isso se apegam facilmente e têm relações muito apaixonadas. Admiram as artes, a estética e o design e buscam compreender melhor o mundo por meio da meditação.

São também autoconfiantes e têm grande facilidade para discursar, por isso conquistam pessoas facilmente. Kanya é regido por Mercúrio e seus dias favoráveis são quarta, sexta e sábado.


Thula(16/10 a 14/11)

Senso de justiça aguçado é uma das principais características daqueles que estão sob o signo de Thula. São pessoas gentis, intuitivas e que gostam de privacidade, mas nunca deixam o espírito de equipe de lado. Não se preocupam com opiniões alheias e procuram fazer sempre aquilo que desejam.

Contudo, devem ter cuidado para não se perderem em suas ilusões, pois gostam de liderar mudanças e revoluções. Vênus, regente de Thula, alimenta o espírito humanitário e idealista desses indivíduos. Seus dias favoráveis são segunda, quarta, sexta e sábado. 


Vrishkha(15/11 a 14/12)

Discretas, as pessoas do signo de Vrishkha não gostam de ser o centro das atenções e são discretas em relação às suas conquistas. São autoconfiantes e estão sempre buscando novos desafios. Também são ciumentas, por isso têm dificuldades para dividir as pessoas que amam. Interessam-se por tudo que é misterioso e oculto.

Marte, planeta regente deste signo, faz com sejam pessoas de energia intensa e espírito aventureiro, mas que sempre encontram o equilíbrio. Seus dias favoráveis são domingo, segunda, terça e quinta.


Dhanus(15/12 a 14/01)

De astral positivo, as pessoas regidas pelo signo de Dhanus se mantêm longe de toda negatividade. São eternas amantes da aventura e, por isso, estão sempre prontas para qualquer desafio. Também são independentes e versáteis, o que as ajuda a se adaptar facilmente a mudanças.

Contudo, têm o costume de falar mais do que deveriam ou de se intrometer em assuntos alheios. Dhanus é regido por Júpiter, por isso aqueles que estão sob esse signo são tão amigáveis. Seus dias favoráveis são domingo, quarta, quinta e sexta.


Makara (15/01 a 12/02)

Simpatia, honestidade, generosidade e determinação são características comuns às pessoas do signo de Makara. Esses são indivíduos seguros, originais e independentes. Tomam decisões de forma prática, sendo consideradas frias ou egoístas.

Além disso, têm inteligência criativa e valorizam a opinião dos outros. Saturno, planeta regente de Makara, faz com que tais pessoas acreditem que a conquista só pode ser realizada com muito trabalho e esforço. Seus dias favoráveis são quarta, sexta e sábado.


Khumba(13/02 a 12/03)

Pessoas do signo de Khumba são independentes e sabem lidar com situações improváveis e difíceis. Costumam liderar a família, têm grande senso protetor e são generosas, demonstrando sempre compaixão por aqueles que estão em sofrimento.

Podem ser muito emotivas e melancólicas, mas pesam os prós e contras antes de tomar qualquer decisão. São pessoas que adoram viagens, característica fornecida por Saturno, o planeta regente de Khumba. Seus dias favoráveis são quarta, sexta e sábado.


Meena(13/03 a 13/04)

Muito sentimentais, aqueles sob o signo de Meena emocionam-se facilmente e têm um jeito romântico de enxergar a vida. Perdem o foco com facilidade, são ligados à família e adoram demonstrações afetivas. Interessam-se por assuntos espirituais e gostam de ajudar as pessoas.

Júpiter, planeta regente de Meena, faz com que nunca se esqueçam de suas raízes, mas que também tenham um grande apreço por aventuras, desde que estejam bem acompanhados. Seus dias favoráveis são domingo, terça e quinta.


Os planetas

Um planeta é regente de todo signo que é considerado seu domicílio, assim, terá grande influência sobre ele, fornecendo características positivas e negativas. Na astrologia indiana, eles também são classificados como benéficos ou maléficos naturais.

SolSol

O Sol representa a autoestima e a longevidade. É considerado como um maléfico natural, pois seu calor intenso coloca em combustão os planetas que estiverem muito próximos a ele. No corpo humano, o Sol atua sobre o cérebro, os ossos, o coração, o fígado, os nervos e os pulmões.

Também é o responsável por proporcionar vitalidade, resistência, imunidade, sabedoria, fama, sucesso, riqueza e prosperidade. Se não estiver bem posicionado no mapa natal, ele traz aspectos negativos, como tristeza, brigas e pobreza. Contudo, tais efeitos podem ser alterados quando recebem influências de Júpiter, Vênus e Lua.


LuaLua

Considerada como um planeta benéfico natural, a Lua governa o elemento água e representa a mãe e a energia criadora. Além disso, ela rege o reino vegetal e as plantas medicinais. Sua atuação também está ligada ao campo mental, por isso influencia sensações, emoções e pensamentos.

Também é responsável por proporcionar bem-estar, intuição, sorte, inspiração, paz de espírito, determinação, juventude e amor às artes. No entanto, ela também pode trazer aspectos negativos, como resfriados, febre, problemas nos olhos, insanidade e bronquite.


MarteMarte

Devido à sua natureza ardente, Marte é considerado como planeta maléfico natural. No corpo humano, está ligado ao sangue, à medula óssea e ao sistema muscular. É responsável por proporcionar organização, ordem, capacidade administrativa, espírito independente, objetividade e determinação.

Além disso, também é associado à força física, bravura, autoconfiança e coragem. Se estiver mal posicionado, pode inclinar o indivíduo à agressividade, violência, impulsividade e insensibilidade. Também dificulta relacionamentos e causa problemas de saúde relacionados ao estômago, nariz, ouvidos e pulmões.


MercurioMercúrio

Considerado como planeta benéfico natural, Mercúrio tem uma natureza dual, superficial e inconstante. É responsável por proporcionar conhecimento em astrologia e matemática e por fortalecer a autoconfiança. Está relacionado aos intestinos, ao sistema nervoso e a algumas plantas, como hortelã e manjericão.

Mercúrio também governa a educação, a comunicação, o comércio e a inteligência. Quando mal posicionado, traz insegurança, nervosismo, medo, asma, inquietação, problemas renais e deficiência de ácidos digestivos.


júpiterJúpiter

Regente da religião, espiritualidade e filosofia, Júpiter é considerado como um planeta benéfico natural. Proporciona fama, sucesso, riqueza, boa sorte e honra, além de definir os relacionamentos para o gênero feminino. No corpo humano, está ligado ao fígado, à gordura e à circulação sanguínea.

Além disso, também é relacionado ao ouro, ao bronze, à cevada, ao trigo e às flores e frutas amarelas. Se estiver mal posicionado, pode causar tuberculose, distúrbios pancreáticos, artrite, icterícia e males do fígado.


vênusVênus

Considerado como um planeta benéfico natural, Vênus é responsável por governar a beleza, a paixão, o romance, o luxo, a dança, a música e o teatro. É também o planeta relacionado ao sistema reprodutor, à face, à garganta, ao arroz, ao algodão, às frutas e às flores brancas.

Além disso, proporciona conhecimento relacionado às ciências ocultas, à alquimia, à medicina e a encantamentos. Quando mal posicionado, causa problemas no casamento, inchaço dos órgãos internos, anemia, esterilidade, insuficiência renal, doenças no aparelho reprodutor e baixa autoestima.


saturnoSaturno

Considerado como um planeta maléfico natural, Saturno rege a longevidade, os monges, os eremitas, o transporte, o ferro, o feijão e as prisões. No corpo humano, também está relacionado às unhas, aos dentes, aos ossos, aos cabelos e ao sistema nervoso.

Proporciona espiritualidade, paciência, capacidade de liderança, sinceridade, sabedoria, desapego, capacidade de organização, honestidade e justiça. Porém, quando mal posicionado, pode trazer culpa, inimizade, pessimismo, tristeza, envelhecimento precoce, depressão, irresponsabilidade, vícios, solidão e desarmonia.


Relação com a astrologia ocidental

Relação com a astrologia

Após compreender os aspectos mais importantes da astrologia védica, você deve ter percebido que existem algumas semelhanças entre ela e o horóscopo ocidental. Por isso, deve estar se perguntando se existe alguma relação entre eles. A resposta é: sim, a origem da astrologia ocidental está intimamente ligada à astrologia indiana.

Para entender melhor essa ligação, vamos utilizar um pouquinho de conhecimento histórico. Está preparado? Então, vamos lá!

Sabemos que, ao longo dos séculos, os conhecimentos de diferentes culturas foram trocados pela humanidade, hábito que perdura até os dias atuais e que foi muito ampliado devido à evolução da tecnologia. Antigamente, no entanto, essa conexão era feita pela ação de viajantes e grandes conquistadores, como Marco Polo e Alexandre, o Grande.

Muitos dos conhecimentos da astrologia védica foram levados para a Grécia por Alexandre, o Grande, que teria invadido a Índia no século IV a.C. Atualmente, grande parte do conhecimento astrológico praticado no Ocidente tem como base os escritos de Cláudio Ptolomeu, que estudou na Biblioteca de Alexandria — um dos resultados das conquistas de Alexandre.

Já no período medieval, Marco Polo e outros viajantes trouxeram do Ocidente diversos conhecimentos. Nessa época, o cristianismo ainda condenava o estudo da astrologia, mas algumas universidades da Europa mantinham essa disciplina e a redescoberta de antigos estudos da área ajudou a alimentar o interesse pelo assunto.

E foi assim que, após invasões e conquistas, a astrologia védica foi levada para o restante do mundo e acabou influenciando no processo de desenvolvimento do horóscopo ocidental da forma que conhecemos hoje.


Como você pôde perceber, a astrologia védica é um conhecimento milenar que possibilita o nosso desenvolvimento pessoal e espiritual. Afinal, ela nos dá o poder de decifrar a escrita dos astros e, dessa forma, compreender a proposta que o universo tem para cada um de nós. Portanto, compreendê-la é uma forma de buscar sabedoria e autoconhecimento e de descobrir parte da história do mundo em que vivemos.

E aí, gostou do nosso conteúdo sobre a astrologia védica? Então, não se esqueça de compartilhá-lo em suas redes sociais. Assim, você ajudará mais pessoas a entender essa encantadora parte da cultura indiana!


Direitos autorais das imagens licenciadas para o site O Segredo: thanavut / 123RF  –  solerf / 123RF – neyro2008 / 123RF – forplayday / 123RF – forplayday / 123RF

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.