O Segredo

Atenção!

Quando a boca cala, o corpo dói.



Este ditado mostra de forma simples, a importância de verbalizar o que sentimos e pensamos, pois o que não é expresso tende, mais cedo ou mais tarde, a afetar nosso bem-estar e até nosso estado de alma.

Muitas vezes, o resfriado escorre quando o corpo não chora.

A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.


O estômago arde quando a raiva não consegue sair.

O diabetes invade quando a solidão dói.

O corpo engorda quando a insatisfação aperta.

A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.


A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.

A dor no ombro sinaliza o excesso de fardos e de obrigações.

As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.

O peito aperta quando o orgulho escraviza.


A pressão sobe quando o medo aprisiona.

As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.

A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.

As articulações doem quando a rigidez não deixa flexibilizar.


O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.

E as tuas dores caladas? Como elas falam no teu corpo?

Mas, cuidado, escolha o que falar, com quem falar, onde, quando e como!

Escolha alguém que possa lhe ajudar a organizar as ideias, harmonizar as sensações e recuperar a alegria.


Todos precisam saudavelmente de um ouvinte interessado.

Quando falamos podemos perceber que os fatos talvez não sejam tão negativos quanto pensávamos, a raiva que alguém despertou em nós pode diminuir, o trauma que sofremos passa a não assustar tanto, e podemos também descobrir que nossas vitórias foram mais importantes do que pareciam.

Enfim, podemos descobrir que o que a princípio foi visto como algo trágico, com o passar do tempo, se revela uma grande oportunidade de crescimento.

Ao ressignificar, ou seja, atribuir um novo sentido às coisas, promovemos sentimentos mais positivos e com isso a cura da alma e do corpo.


Autor desconhecido

Decidi triunfar … (walt disney)

Artigo Anterior

Pare de carregar a mala dos outros!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.