publicidade

Atraindo sincronicidades…

Tudo o que atraímos em nossa vida está em ressonância com nossa vibração energética ou a ressonância de nosso campo familiar.

Atraímos pessoas por afinidades e interesses, mas também por ressonância com nossos defeitos e nossos emaranhados familiares. O mesmo acontece com as situações da vida.



Somos os cocriadores de tudo a nossa volta porque vibramos, consciente ou inconscientemente determinada energia que as atrai positiva ou negativamente.

Há pessoas que têm uma ideia e, rapidamente, o Universo traz as oportunidades certas para que ela a concretize facilmente. Outras sempre enfrentam obstáculos, conflitos e problemas que as impedem de realizá-la. Por que?

Porque elas vibram diferente, isto é, elas tiveram suas ideias no plano mental, mas no plano vital / energético, que é composto por emoções e sentimentos, elas acumulam registros diferentes; a primeira está atraindo positivamente e a segunda, negativamente.


Nos relacionamentos precisamos sempre observar a nós mesmos e não ao outro, pois o amor, carinho e atenção que recebemos tem a ver com o que já estávamos dando a nós mesmos e vibrando antes dessa pessoa chegar, assim como a rejeição, os abusos e agressividades também.

Para ser cocriador da sua realidade é necessário, antes de qualquer coisa, assumir a responsabilidade por absolutamente tudo o que acontece em sua vida.

Sempre que sua energia muda, você muda tudo a sua volta. É por isso que os relacionamentos, inclusive as amizades, muitas vezes acabam, porque um eleva ou abaixa a frequência e o outro não acompanha.


Naturalmente começa haver divergências de opinião, mudanças de posturas ou impedimentos no cotidiano que levam ao afastamento temporário ou definitivo.

E as reaproximações também se dão nesse nível.  Vale lembrar que, às vezes, as reaproximações nem sempre são porque um elevou a frequência e alcançou o outro, mas porque você voltou a abaixar a sua.

Sempre observe o que esses encontros e reencontros trazem para você e avalie o padrão energético a partir dos benefícios ou desgastes emocionais que obteve.

Nós nos conectamos com os outros e na vida pelo medo ou pelo amor.  Veja como avaliar seus relacionamentos e situações e poder transformar sua realidade agora.

Exemplos de relacionamentos e situações baseadas no medo:

–     São conflituosas ou abusivas

–     Têm agressividade verbal, moral ou física

–     Carregam sentimentos de injustiça

–     Há dificuldade de expressar sentimentos, desejos e necessidades

–     Trazem codependência

–     Sugam energia e nos deixam esgotados mental, física ou energeticamente

–     Provocam (re)ações inconscientes e sem controle

–     Sente-se rejeitado, excluído, menosprezado, desvalorizado


Como se transformar e ser um cocriador positivo em sua vida?

–     Assumindo a responsabildiade por tudo o que acontece a sua volta

–     Limpando suas emoções negativas através do perdão, da compaixão e da aceitação

–     Agradecendo por tudo o que tem na vida, inclusive os problemas, pois são as grandes possibilidades de aprendizado, correção de rumo e crescimento

–     Buscando valorizar-se e aumentar sua autoestima

–     Acolhendo suas próprias dores e nutrindo-se de amor-próprio

–     Sendo leve, alegre, flexível

–     Alimentando seu corpo e sua alma com pequenos prazeres cotidianos

–     Encontrando seu verdadeiro propósito de vida

–     Meditando ou fazendo orações

–     Parando de se contaminar com as desgraças dos noticiários

–     Ouvindo músicas eruditas ou com letras positivas e alegres, canto gregoriano, mantras

–     Sorrindo para si, para os outros e para a vida

–     Entrando em contato com a natureza

–     Respeitando seus limites

________________

Direitos autorais da imagem de capa: ra2studio / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.