Ellen Pederçane
Fugi da arte mas ela sempre veio atrás de mim. Achei que deveria ter uma vida cartesiana e minha câmera veio abrir meus olhos para as curvas da vida e com isso trouxe de volta minha vontade de escrever (que vem desde a infância). Sou dessas pessoas que vê poesia em tudo. Sonho, viajo, conto história e fotografo, deixando a poesia do amor escrita nessas linhas de luz e nas linhas dos textos.

Posts navigation