Autoconhecimento é libertador. Encontre-o e será livre!



Você se conhece? Você sabe o que realmente você ama? Você sabe o que você odeia? Você sabe do que você é capaz? Você sabe seus limites? Você sabe seus defeitos? E suas qualidades, conhece cada uma delas? Você sabe o seu valor?

Sei que de cabeça essas perguntas podem embaralhar em nossa cabeça. Mas autoconhecimento é tudo!

“Conhecer-me e conhecer-te” já dizia Santo Agostinho, bispo e teólogo cristão. Quanto mais nos conhecemos, mais conhecemos o sentido da nossa existência, os motivos que fazem ser quem eu sou e a forma como eu ajo. E por consequência disso, nós conhecemos o outro que está do nosso lado e o mundo que habitamos.

A tarefa de descobrir quem realmente somos é um desafio diário, que nunca terá fim. Todos os dias que existimos na terra são uma oportunidade de descoberta. Passaremos a vida toda e não descobriremos quem realmente somos, pois somos um poço de mistério. Muitas pessoas julgam saber de fato como são, mas, no final das contas, só especulam. Infelizmente, pensando dessa forma, somos todos os dias julgados por opiniões alheias e claro julgamos também.

Autoconhecimento é tornar-se íntimo de si mesmo. É passar a dizer “não” sem culpa, é conhecer seus limites e principalmente aceitar e respeitar quem você é.

Para ajudar nesse processo alguns passos nos ajudam, como:

Olhe para dentro de si

Às vezes, com a correria do dia a dia, deixamos de lado nossas singularidades, aí surge a necessidade de pararmos um pouco e olharmos para dentro de nós. Nossa voz interna costuma gritar em meio ao caos, por isso, pare, silencie e escute a sua voz. É momento de sairmos do automático. Escreva como você se vê.


Experimente coisas novas

Temos muito medo do novo. Medo de sairmos do que já está confortável, já é conhecido, já é comum. Sair da caixinha, como dizem, faz termos mais repertório para conhecer a si mesmo. Uma experiência nova, seja ela o que for, faz ver como você reage a isso, tendo sensações e emoções e conhecendo novas perspectivas sobre as quais você pode se questionar se se identifica ou não, se lhe faz bem ou mal, se faz você se sentir confortável ou desconfortável, feliz ou triste.




Desconstrua sua mentalidade

Desfaça todas as crenças sobre o que é certo e errado, sobre o que você deve fazer com a sua vida, sobre o que significa ter sucesso e felicidade. Apague da sua mente esses limites, essas imposições, as opiniões de tudo que já falaram que você é ou que deve fazer. Tudo isso o limita e o impede de realmente entrar em contato com quem você é, porque talvez essas crenças não tenham nada a ver com você, e enquanto acreditar nelas, você não terá oportunidade de conhecer outras opções.

Permita-se ser uma folha em branco, antes de começar o seu processo de autoconhecimento.

Autoconhecer-se é ter liberdade de amar a si mesmo. E o amor, ah, ele é o vínculo que nos une ao próximo, mas, antes disso, ele precisa ser a nossa base interna de conhecimento.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / dotshock






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.