ColunistasComportamento

A autoestima é a base onde se estabelece as relações gratificantes, o êxito, a prosperidade…

A autoestima é a base onde se estabelece as relações gratificantes o êxito a prosperidade…

Autoestima – Os Frutos da Conexão Interna



Quando trabalhamos em nosso interior e decidimos viver conectados a nossa criança interior, transformando o nosso ego, até que ele vibre de maneira semelhante ao nosso Eu Superior, então, a vida se converterá em uma experiência maravilhosa e significativa. Sentimo-nos em paz, alegres e fisicamente saudáveis, com uma sensação de plenitude interior, uma compaixão e unidade com todos os seres vivos. Sentimo-nos alegres e seguros, inclusive quando estamos tristes.

AUTOESTIMA

A autoestima é a base onde se estabelece as relações gratificantes, o êxito, a prosperidade e a saúde mais equilibrada.


Quanto mais profundamente aprendermos amar nossa criança interna, mais viveremos um amor próprio elevado. O amor a si mesmo significa sentir-se merecedor de um amor, adequado e valioso. Nosso ego nos diz erroneamente que o amor próprio vem da aprovação dos demais, mas a realidade é que o amor próprio provém da aprovação interna, do que pensamos de nossa criança interna e de como nos tratamos.

Quando as demais pessoas nos aprovam, podemos sentir bem momentaneamente, mas esse bom sentimento desaparece rapidamente e passamos a precisar de mais aprovações para voltar a nos sentir bem. Então, podemos perceber que esses bons sentimentos, provenientes do ego, são efêmeros. Mas quando passamos a amar nossa criança interna, sentimo-nos dignos de amar e nos sentimos valiosos. Este conhecimento nos proporciona um sentimento  por nós mesmos que não é passageiro e nem mesmo momentâneo, mas sim, profundo, permanente e verdadeiro.

Quanto mais tempo nos dedicarmos a ser amorosos e aprender a amar, mais iremos desfrutar e valorizar estar em nossa própria companhia. Então deixaremos de precisar sempre de aprovações de outras pessoas, porque, estaremos plenos de nós mesmos, com amor, carinho e respeito e poderemos ser recíprocos aos demais, naturalmente.

A pessoa que se conecta com o seu interior e se ama, se aceita, não busca uma relação para obter proveito próprio e sim para ser amor a si e aos demais.


Se gostamos de estar com nossos amigos e familiares, mas não gostamos de estar conosco mesmos, pode ser que estejamos  valorizando mais as outras pessoas do que a nós próprios.  Não podemos nos permitir ser co-dependentes, temos que aprender com o tempo a nos amar por inteiro, abraçando nossa luz e nossa sombra, para que nos aceitando, possamos nos perdoar e amar tanto, que a nossa companhia será altamente benéfica e proveitosa.

O amor próprio é uma opção que devemos tomar e nada tem a ver com egoísmo. É uma consequência do que sentimos por nós mesmos, do que optamos acreditar sobre nós e sobre quem somos de verdade.


A autoestima e o poder pessoal


O Ser amoroso e nobre é uma energia interna composta de calor, ternura, respeito, amor incondicional e poder. Ele emana de nós quando estamos em contato com o nosso Eu Superior. No momento dessa conexão sublime, começamos a nos conhecer mais profundamente e nos amar, sem nos rotular ou nos violentar. Não existe o temor de ser reprovado por si mesmo e pelos demais; não há autocrítica desqualificada.  Essa energia nobre e amorosa é proveniente do poder pessoal, pois, quando sabemos quem somos, o que queremos e como nos sentimos, sabemos que temos o direito de querer e sentir o que verdadeiramente queremos, então, deixamos de ser dominados e passamos a atuar em benefício de nossas vidas.

O falso poder, o poder de dominar e controlar aos demais, é baseado no medo, apego e insegurança. Se nos deixamos agir mais pelo ego manipulador, ele nos leva a criar dúvidas a nosso respeito, não nos dá alegria e muito menos alimenta o amor próprio. O verdadeiro poder, o poder de nutrir e de dar, é amoroso e nobre.

__________

Direitos autorais da imagem de capa: sifotography / 123RF Imagens


“somos finos como papel…”

Artigo Anterior

Amar à distância é assim…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.