Comportamento

Passageiro se recusa a usar máscara em avião e nave retorna ao aeroporto para retirá-lo do voo

Sem Titulo 1 21

Uma confusão aconteceu em voo da Gol depois de um passageiro se recusar a colocar a máscara. Entenda!



O uso da máscara é obrigatório em muitos locais desde o começo da pandemia, em 2020, no entanto, muitas pessoas ainda se recusam a utilizá-la, o que causa grandes transtornos nos mais diferentes cenários.

Uma situação bastante polêmica aconteceu no último dia 6, em um voo, por conta desse posicionamento. Segundo o G1, o voo G3 1865, da Gol, que decolava de Salvador (BA) rumo a Brasília (DF), foi interrompido porque um dos passageiros se recusou a colocar a máscara de proteção, alegando que era “besteira” e que não havia provas de que ela “servia para alguma coisa”.

Segundo Juscelino Santos, um médico que estava entre os passageiros, a confusão começou cerca de 30 minutos após a decolagem. Alguns dos passageiros, entre eles algumas senhoras, pediram que o homem colocasse a máscara, mas ele continuava se recusando.


A atitude indignou os passageiros, que tentaram conversar com ele, sem sucesso. Uma das idosas chegou a ter um pico hipertensivo. Após as tentativas das aeromoças e do chefe da cabine de convencer o homem a colocar a máscara terem se mostrado em vão, o comandante decidiu retornar ao aeroporto de Salvador para que o passageiro desembarcasse.

O homem foi retirado do voo por agentes da Polícia Federal; a Gol afirmou em nota que, depois do desembarque, os demais passageiros seguiram viagem normalmente e chegaram com segurança a Brasília.

A companhia aérea afirmou que usar a máscara é uma questão de segurança coletiva e que é “obrigatória para todos, com raras exceções”. Por conta da confusão, o voo, que estava previsto para chegar a Brasília às 8h10, acabou pousando às 10h10.

Imagens feitas por Juscelino mostram o momento em que policiais federais entram no avião e levam o homem para fora. Os agentes são recebidos sob aplausos dos demais passageiros.


O médico explicou que a Polícia Federal ia apenas conduzir o homem para fora da aeronave, mas ele deu um “solavanco” nos policiais na hora em que pararam e, por conta deste desacato, recebeu voz de prisão.

Segundo a PF, a remoção do passageiro aconteceu a pedido do comandante da aeronave.

Já mostramos por aqui uma situação semelhante que a Gol enfrentou um tempo atrás, quando o deputado federal do RJ, Daniel Silveira, recusou-se a colocar a máscara ao embarcar em um voo de Guarulhos (SP) a Brasília. A companhia aérea impediu o embarque do parlamentar e chamou a Polícia Militar para resolver a situação.


Qual seu posicionamento sobre essa questão?

Comente abaixo e compartilhe o texto nas redes sociais!

Padre pernambucano morre afogado em açude depois de salvar duas pessoas que se afogavam

Artigo Anterior

Primeira “Superlua” do ano mostra nosso satélite natural no ponto de órbita mais próximo da Terra

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.