Comportamento

Aviões da Força Aérea farão o transporte das vacinas contra covid-19 para 11 capitais brasileiras

A Força Aérea Brasileira (FAB) fará parte da entrega das vacinas no país. Entenda melhor!



No último domingo (17), a Anvisa comunicou a liberação do uso emergencial das vacinas CoronaVac e de Oxford em todo o país.

Momentos após o anúncio, o estado de São Paulo deu início à vacinação com a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, que trabalha na linha de frente e participou da fase 3 dos testes da CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac.

A decisão do estado foi reprovada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que afirmou que a CoronaVac foi comprada com o dinheiro do SUS, por isso as doses deveriam ser entregues pelo Ministério da Saúde.


João Doria rebateu as críticas e esclareceu que a vacina foi financiada pelo governo do estado e que o investimento ainda não tinha sido ressarcido pelo governo federal.

A previsão inicial era que a campanha de vacinação começasse no país na quarta (20), mas Pazuello voltou atrás na decisão ao ser pressionado pelos governadores, que queriam que as doses começassem a ser aplicadas na população o quanto antes.

Segundo o novo calendário, a vacinação começou já na segunda (18), a partir das 17h, para dar tempo de todos os estados receberem doses suficientes para dar início às aplicações.

Direitos autorais: reprodução FAB.


O transporte das vacinas é feito, primordialmente, por aviões e também caminhões refrigerados.

A Força Aérea Brasileira (FAB) entregou as doses das vacinas a 10 estados brasileiros na segunda: Acre, Rondônia, Amazonas, Roraima, Amapá, Piauí, Ceará, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Goiás, além de Brasília.

De acordo com o site da FAB, o transporte das vacinas continuaria na terça-feira (19) e a expectativa é que, apenas nesses dois dias, 44 toneladas de vacinas seriam transportadas. As empresas Azul, Latam, Gol e Voepass se comprometeram a transportar os imunizantes gratuitamente aos estados que precisarem.

O tenente-coronel-aviador Marcelo Alexandre Browne Issa, segundo o comandante do Esquadrão Onça e responsável por uma das unidades aéreas envolvidas na missão, disse que esse é um momento gratificante e de importância imensurável, pois a FAB está somando esforços e fazendo o seu melhor para que os anseios dos brasileiros sejam atendidos.


Após a entrega dos imunizantes, será de responsabilidade de cada governo, em parceria com o Ministério da Defesa, encaminhar as doses para os municípios, para início da vacinação.

Segundo o Ministério da Saúde, as vacinas serão usadas, primeiramente, em programas de saúde pública e, após isso, direcionadas a pessoas dos grupos de risco, como profissionais da saúde, idosos e indígenas.

Compartilhe a notícia em suas redes sociais!


Mônica Calazans, primeira pessoa vacinada no Brasil, encoraja: “Não tenham medo!”

Artigo Anterior

“Perdi meus pais num intervalo de 17 minutos por falta de oxigênio”, diz empresária de Manaus

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.