publicidade

Bebê com hidrocefalia é adotado depois de ser deixado em abrigo. Amor extremo!

Além de ser portadora de hidrocefalia, Milena Vitória tem lábio leporino, mas essas limitações não diminuíram o interesse da empresária pela criança.



Com apenas um ano e três meses, a pequena Milena Vitória já tem uma história marcada por inúmeros desafios, surpresas e um recomeço com muito amor. O bebê tem hidrocefalia e lábio leporino. A primeira doença causa danos cerebrais graves por toda a vida. Já o lábio leporino, ou fenda labial, é menos grave, mas ainda condiciona a criança a uma série de desconfortos, sendo necessário até mesmo cirurgia.

Como se não bastassem todos esses desafios, Milena foi deixada pelos pais biológicos em um abrigo da cidade de Luziânia, próximo ao Distrito Federal, depois de afirmarem ao Conselho Tutelar que não tinham condições psicológicas e financeiras para cuidar dela. O bebê foi inserido no Cadastro Nacional de Adoção e, por quatro meses, ficou “sozinha no mundo”, até uma nova família resgatá-la.

A empresária Cristiane Allemany surgiu como um anjo na vida da menina pois, desde que viu Milena pela a primeira vez, teve a certeza de que ela era sua filha!

Em entrevista ao portal G1, a empresária contou que as deficiências físicas e mentais do bebê, que possivelmente dificultariam o processo de adoção, não foram obstáculo para ela, pelo contrário, a vontade de ter um filho falou mais alto.


Segundo Cristiane, que é filha única, sempre foi seu sonho ter uma família grande, de preferência com três filhos biológicos e um adotado, “para poder encher a casa de gente no Natal”, ela brinca.

Ou seja, Milena perdeu uma família, mas ganhou outra, que estava preparada para dar o amor e o apoio que ela tanto precisava. Uma pena que seus pais tenham deixado a menina no abrigo, mas como não sabemos os reais motivos dessa decisão, não podemos julgá-los, não é mesmo?

Contudo, agora, passados os burocráticos trâmites da adoção, Milena, enfim, voltou a ter uma família. De Luziânia, a menina foi levada para São Paulo, onde Cristiane mora com o resto da família.


Quem acompanhou todo esse processo marcado por muita paciência e amor foi a assistente social Maria Aparecida Santos Araújo, que também deu entrevista ao portal.

Segundo ela, desde o primeiro encontro de mãe e filha, ela pôde sentir a afetividade fluindo entre as duas.

Quem cuidou da ação não justiça e deu o aval para a adoção foi a juíza Célia Regina Lara, da Vara da Infância e da Juventude.

Ela lembrou que a adoção é um ato de amor e responsabilidade e, sobre a adoção de Milena pela empresária, esse caso de amor e responsabilidade é extremo.

O que vc achou dessa linda atitude?

Conte para nós nos comentário, e compartilhe em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.