Pessoas inspiradoras

Bebê “milagroso”, que nunca havia saído do hospital, finalmente recebe alta e pode ir para casa!

Aidan Moles passou toda a sua vida como paciente do Hospital Infantil Stead Family, sem nunca ter conhecido sua casa ou passeado de carro.



Algumas histórias parecem ter sido escritas para emocionar todos ao redor, devolvendo a crença das pessoas em algo maior e em milagres. Quando parece que a vida tem sido dura demais, que a carga é pesada demais, saiba que o momento em que tudo se alivia provavelmente está próximo.

Os exemplos de pessoas que passaram por tudo se apresentam diariamente, e quantas vezes você não ouviu falar de um milagre?

A história de Aidan Moles é uma prova de que os milagres existem. Nascido em Iowa, nos Estados Unidos, em 2018, ele veio ao mundo pesando menos de 2 quilos. Mas o mais surpreendente era outro fato: nenhum de seus rins funcionava e, segundo a FOX 8, ele estava com doença renal em estágio terminal, precisando urgentemente de hemodiálise.


Direitos autorais: reprodução YouTube/UIChildrens.

Ele tinha acabado de vir ao mundo, mas sua condição o impediu de viver os primeiros dois anos e meio como um bebê normal. Aidan também apresentou hipertensão nos pulmões, o que o fez passar todo o tempo em que esteve no hospital ligado a um cilindro de oxigênio.

Sabemos que os ambientes hospitalares deixam os pacientes expostos a alguns tipos de bactérias e infecções, o que é natural, já que muitos estão ali justamente para tratar-se de doenças.

Aidan também precisou lutar contra infecções, um problema cardíaco e alguns problemas no sangue, mas necessitava de um transplante renal. Só assim sua espera e angústia teriam fim e estaria em casa.


Direitos autorais: reprodução YouTube/UIChildrens.

Muitos dos problemas que o pequeno enfrentou foram porque ele nasceu sete semanas antes do tempo mínimo, quando seus órgãos ainda não estavam completamente preparados para viver e funcionar fora do útero. Aidan passou 946 dias no hospital, dois aniversários, três natais, mais de 70 testes de covid-19, 16 idas para a sala de cirurgia, 306 procedimentos radiológicos e um transplante de rim.

Sim, Aidan Moles conseguiu um transplante renal em novembro de 2020, o que reforçou a esperança de toda a família, afinal ele nunca havia entrado numa mercearia, andado de carro, ouvido o som de uma máquina de lavar, sentido o ar frio de inverno batendo em seu rosto. Embora na sua ficha médica conste que sua residência seja em Fort Madison, ele nunca esteve na própria casa, ou fora dela. O único lugar que conhecia era o hospital, os corredores brancos, as macas altas, as salas de procedimentos, os exames invasivos e toda a equipe médica.

A médica de Aidan, Dra. Lyndsay Harshman, diretora médica de transplante renal pediátrico do Hospital Infantil Stead Family, explicou que os primeiros seis meses de vida do pequeno foram “rochosos”. A preocupação de todos era se ele conseguiria sobreviver àquilo tudo, mas lutaram com todas as forças para garantir que ao menos ele vivesse com qualidade.


Direitos autorais: reprodução YouTube/UIChildrens.

O menino venceu todas as probabilidades e obstáculos, sua mãe Aron Donaldson, que esteve presente durante todo o tempo com o filho no hospital, sente-se extremamente grata pelo rim que ele recebeu.

Como Aidan precisou passar por uma séria cirurgia, a de transplante, Aron teve uma mistura de sensações difíceis de exprimir. Estava muito animada com a possível recuperação de seu filho, emocionada e alegre por conseguir o rim mas, ao mesmo tempo, sentia-se extremamente nervosa com aquela situação toda, pois a uma cirurgia desse porte existem sérios riscos de que o paciente não sobreviva.

Mas ele não só passou muito bem pelo transplante, como seu corpo aceitou perfeitamente o novo órgão. Sua médica explica que suas funções renais estão perfeitas e que o pequeno menino não poderia estar melhor, e se surpreende com a rapidez com que ele cresce e se desenvolve.


Mesmo que sinta muita felicidade em ver a recuperação do paciente, Harshman revela que sentirá falta do rostinho “brilhante” do pequeno no hospital.

Direitos autorais: reprodução YouTube/UIChildrens.

Para a pediatra, Aidan é como seu próprio filho, e ela sente um aperto no coração quando vê que ele está deixando o ninho. Aron, a mãe do menino, diz que não vê a hora de acompanhar as realizações do filho finalmente em casa.

Existiu um momento em que ninguém sabia qual seria o futuro de Aidan, ou se existiria futuro. Mas agora todos comemoram com muito entusiasmo a recuperação do garoto. A mãe deseja que ele aproveite ao máximo tudo e que continue o bom trabalho que vem executando. Confira o vídeo da saída dele do hospital:


Lyndsay Harshman destaca a importância dos doadores de órgãos, são eles que garantem que crianças como Aidan tenham chances de viver com uma vista melhor do que os corredores brancos de um hospital. Os doadores são novas chances às pessoas que já desistiram por achar que jamais vão conseguir, eles realizam perfeitos milagres na Terra.

O que você achou dessa linda história de Aidan?

Compartilhe-a nas suas redes sociais e comente abaixo!


6 dicas simples, mas poderosas para manter a pele hidratada e lisa!

Artigo Anterior

“Me casei com minha melhor amiga”: para criar filhos juntas, amigas decidem oficializar união

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.