Notícias

Bebê morta em ataque era conhecida na creche como ‘miss simpatia’, diz tia

124213

Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, é lembrada pelos familiares como carinhosa e meiga com todos ao seu redor. Segundo a tia da bebê morta no atentado em uma creche de Saudades, no Oeste Catarinense, na terça-feira (4), na escola, a pequena era conhecida pelo carisma.



“É uma dor que só aumenta, cada vez mais, em ver ela daquele jeito. Uma menina que era conhecida como a ‘miss simpatia’ da escola”, lamenta Fernanda Fernandes.

Além de Ana, Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses e Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses, foram mortos. Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e Mirla Renner, de 20 anos, também foram atingidas por golpes de facão e morreram. As vítimas foram enterradas na manhã de quarta (5).

A única criança sobrevivente do ataque passou por cirurgia e está em um hospital de Chapecó, na mesma região. Na quarta, ele deixou o hospital regional e foi levado para o Hospital a Criança, após deixar a UTI. O quadro de saúde é estável.


Após o crime, o autor do ataque deu golpes contra o próprio corpo. Ele também está internado em um hospital da região.

Para os moradores da cidade de pouco mais de 9,8 mil habitantes, as duas mulheres que morreram e os demais funcionários da creche foram fundamentais para evitar que houvesse mais mortes.

“Elas foram muito corajosas em lutar, em entrar em contato com ele [assassino], tentar salvas as outras crianças. Infelizmente não conseguiram. Algumas pessoas tiveram sorte, outras não”, afirma Edna Dessoy, mãe de uma das crianças que estavam na creche no momento do ataque.

A polícia acredita que a primeira pessoa que o assassino atacou foi a professora Keli Adriane Aniecevski. Mesmo ferida, ela correu para uma sala, onde estavam quatro crianças e a agente educativa Mirla Renner, de 20 anos.


O homem chegou até a sala e continuou os ataques, matando Keli e três crianças. Todas as vítimas foram atingidas com, pelo menos, cinco golpes de facão, segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP).

O que se sabe até agora:

  • Um homem de 18 anos invadiu a escola Aquarela com duas facas às 10h de terça (4).

  • A creche fica na cidade de Saudades (SC), 600km de Florianópolis, e atende crianças de 6 meses a 2 anos.
  • 20 crianças estavam no local sob os cuidados de 5 professoras.
  • A primeira pessoa que o assassino atacou foi a professora Keli Adriane Aniecevski. Mesmo ferida, ela correu para uma sala, onde estavam quatro crianças e a agente educativa Mirla Renner, de 20 anos.
  • O homem chegou até a sala e continuou os ataques, matando Keli e três crianças. Mirla chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Veja quem são as vítimas.

  • Todas as vítimas foram atingidas com, pelo menos, cinco golpes de facão.
  • O assassino tentou entrar em todas as salas da creche, mas professoras conseguiram se trancar e proteger as crianças.
  • Na casa do assassino, a polícia encontrou R$ 11 mil e duas embalagens de facas novas.
  • O velório e o sepultamento das cinco vítimas foram coletivos.

  • O homem foi autuado em flagrante por cinco homicídios triplamente qualificados, além de uma tentativa de homicídio contra a criança que foi ferida.
  • O Poder Judiciário de Santa Catarina converteu em preventiva a prisão em flagrante do autor.

 


Morto durante operação no Jacarezinho, policial civil com 8 anos de corporação deixa mãe acamada

Artigo Anterior

Mulher que perdeu os dentes após agressões do ex chora ao sorrir de novo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.