Comportamento

Bebê passa por cirurgias cerebrais e vai parar na UTI após se jogar do colo de irmã: ‘Estar vivo é uma glória’

Sem Titulo 1 1

Ruda Rodrigues de Andrade tem 9 meses e passou por duas cirurgias devido à hemorragias cerebrais. Segundo a família, ainda não é possível dizer se ele ficará com sequelas.



Um bebê de 9 meses teve que passar por duas cirurgias após se jogar do colo da irmã, de 4 anos, e bater a cabeça no chão. Segundo apurado pelo G1, devido à queda, a criança teve hemorragias cerebrais e chegou a ficar em coma induzido por 48 horas. Ruda Rodrigues de Andrade está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e o estado de saúde é estável.

O acidente ocorreu na noite do último dia 27, na casa em que ele mora com os pais e as irmãs, em São Vicente, no litoral de São Paulo. Em entrevista ao G1, a mãe Maryanna Rodrigues Krachinski, de 33 anos, contou que ela e o marido tem um delivery de comida na parte da frente do quintal da casa. No momento do acidente, ela preparava um pedido, enquanto o pai do menino estava em uma entrega. Ruda e as irmãs, de 4 e 8 anos, estavam dentro de casa.

“Elas fecharam a porta da frente para ele não passar. Ele deu a volta pela porta dos fundos e saiu pelo corredor. A mais nova foi atrás para colocá-lo para dentro de novo, e o levantou. Ele, com malcriação, não queria entrar, e se jogou para trás. Nessa, ele bateu direto a cabeça no chão”, conta a mãe.


Após o acidente, a família levou o menino para o Hospital Municipal de São Vicente. Ele passou por exames, que constataram uma hemorragia cerebral e que o quadro era grave.

“O médico disse que, como ele é muito pesado, tem 14 quilos, e caiu de mau jeito, a pressão foi toda na cabeça. Isso gerou uma hemorragia”, diz Maryanna. A equipe médica afirmou que o menino teria que passar por uma cirurgia. Por isso, a criança foi transferida para a UTI da Santa Casa de Santos.

O primeiro procedimento cirúrgico foi realizado na quinta-feira (28) e o menino voltou ao quarto entubado. No entanto, no mesmo dia, os médicos retiraram a sedação e o tubo. Ele passou por novos exames que apontaram uma nova hemorragia e, em menos de um dia, o menino passou por uma nova cirurgia. Por 48 horas, ele ficou em coma induzido, segundo a mãe.

whatsapp image 2021 02 01 at 08.15.32

Direitos autorais: Arquivo pessoal/Maryanna Rodrigues Krachinski


“Ontem (domingo) ele acordou, o médico refez a tomografia dele e viu que não tem mais hemorragia. Agora, é só esperar para ver como ele vai reagir, se não afetou nenhuma parte do cérebro”, explica a mãe. O menino precisará de acompanhamento com um fisioterapeuta e um fonoaudiólogo.

Apesar do susto, a mãe celebra a melhora do filho e afirma que, se caso não tivesse socorrido rápido, o menino poderia não ter sobrevivido.

“Tudo o que a gente está passando agora tem um propósito, tem um porquê. O nome Ruda significa mensageiros do amor. Hoje, a gente vê o nome dele tomando uma força gigantesca, porque ele moveu todas as religiões, todo mundo parou para orar por ele e em cada uma das orações, ele tinha uma melhora. Isso que está me confortando e me mantendo de pé”, diz.

Os pais se revezam para cuidar do bebê no hospital e das irmãs dele, que estão com os avós. Desta forma, não conseguem trabalhar em casa e resolveram criaram uma campanha nas redes sociais para arrecadar doações de faldas, leite, alimentos e dinheiro para pagar o tratamento que Ruda terá de fazer depois que receber alta médica.


“Pensei que meu filho não fosse sobreviver. Todos os médicos falaram que a situação dele era muito delicada. Essa última cirurgia, uma das médicas pediu para eu rezar porque as chances de ele sobreviver eram baixas. Ele poderia ter uma morte cerebral. Meu filho saiu vivo das duas cirurgias, e isso já é uma glória”, finaliza.

Comerciante oferece “churrasco grátis pra quem matar João Doria” em restaurante de SP e é detido

Artigo Anterior

Vacina contra o câncer: Harvard faz testes e publica efeitos imunológicos positivos e duradouros!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.