Notícias

Bebê que caiu no chão ao nascer na recepção de maternidade passou por cirurgia após 14 horas

Foto: Reprodução
Bebê que caiu no chão ao nascer na recepção de maternidade passou por cirurgia após 14 horas

A bebê que bateu a cabeça no chão ao nascer na recepção da Maternidade Sofia Feldman, no bairro Tupi, região norte de Belo Horizonte, só passou por cirurgia 14 horas depois do parto.

A mãe, Josiane Marques, denuncia que pode ter ocorrido negligência médica.

O parto aconteceu no dia 6 de maio. Josiane tinha 38 semanas e três dias de gestação e estava em casa quando começou a sentir as contrações. Com a situação, ela e o marido partiram para a maternidade mais próxima. Ao chegarem no Sofia Feldman, o casal relata que a equipe médica apenas mediu a pressão da mãe e pediu para que eles aguardassem o atendimento.

“Me classificaram como verde, falando que eu poderia aguardar até duas horas para o parto, mas para saberem ao certo tinham que ter feito o exame de toque”, afirma Josiane. A mãe relembra que esperava há cerca de uma hora para fazer um exame que mede a dilatação, quando as contrações aumentaram e ela pediu ajuda novamente. “Aleguei que já não estava aguentando mais e me pediram pra aguardar mais ainda”, completa.

Olívia não esperou, nasceu ali mesmo e caiu no chão. “Eu só lembro da minha bolsa estourando e ela indo junto, aquela dor forte, insuportável e sem ao menos eu fazer força. Também lembro, infelizmente, dela no chão, chorando”, diz Josiane.

A mãe ainda conta que, incialmente, a médica percebeu o galo na cabeça da bebê, mas disse que não era nada grave. Olívia só passou por cirurgia 14 horas depois.”Já que era um traumatismo craniano em uma recém-nascida e também uma hemorragia, então ela tinha que ter feito essa cirurgia o mais rápido possível, mas graças a Deus correu tudo bem”, afirma Josiane.

A família registrou boletim de ocorrência e uma investigação foi aberta na Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente. “Tem que investigar se houve negligência para que ninguém passe pelo que eu passei, porque não é nada fácil”, diz a mãe.

Captura de Tela 2022 05 17 às 09.59.02

Bebê teve traumatismo craniano após nascer em BH – Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal

Outro lado

O Hospital Sofia Feldman informou que durante o atendimento a paciente foi classificada com a pulseira de cor verde, porque as contrações eram leves e estáveis. A medida que as contrações forma aumentando, ela foi orientada a ir para uma sala. O hospital informa ainda que, no momento em que a obstetra se preparava para realizar a assistência, a bolsa se rompeu junto com a descida extremamente rápida da criança, que veio a tocar o chão devido a força de expulsão da contração.

O Sofia Feldeman destacou ainda que logo depois a criança seguiu imediatamente para avaliação da equipe de pediatria que solicitou uma tomografia de crânio do bebê. Com o resultado do exame a equipe do hospital a equipe decidiu pela internação na UTI, até que fosse transferida para o Hospital João XXIII, onde passou por procedimento cirúrgico.

0 %