Notícias

Bolsonaro faz ironia para justificar voto feminino em Lula: “Mais bonito”

Foto: Divulgação
capa bolsonaro st

O presidente Jair Bolsonaro (PL) minimizou a rejeição que sofre do eleitorado feminino, registrada na última pesquisa do Datafolha.

Esse público, conforme mostrou o levantamento, tem maior preferência pela reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal rival de Bolsonaro no pleito de outubro deste ano.

Em conversa com apoiadores hoje, o chefe do Executivo foi questionado sobre a preferência das mulheres pelo petista e respondeu: “Lula é mais bonito do que eu”, em tom de piada e inspirou risos da plateia.

Na última pesquisa do Datafolha, Lula demonstrou ter vantagem entre as mulheres independente da classe social e seria o vencedor em todas as faixas salariais, se considerado apenas o eleitorado feminino.

Além disso, a rejeição de Bolsonaro é alta entre as mulheres de todas as rendas, enquanto com Lula o público feminino tende a rejeitá-lo mais conforme o ganho salarial aumenta.

No cenário geral, o petista liderou com 48% das intenções de votos, seguido de Bolsonaro com 27%.

A ironia de Bolsonaro hoje possui conotação machista ao simplificar os motivos que o eleitorado feminino pode ter para se alinhar mais ao petista e minimiza o entendimento desse público sobre política, economia, saúde e questões internacionais —todos esses temas essenciais na hora de votar.

Histórico

Em 2014, o então deputado Bolsonaro afirmou que a deputada federal Maria do Rosário (PT) não merecia ser estuprada porque ele a considerava “muito feia” e porque ela “não faz” seu “tipo”.

Bolsonaro foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, em 2015, a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais. Ele então recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), que manteve a decisão, e ao STF (Supremo Tribunal Federal), que fez o mesmo. Em 2019, seguindo determinação judicial, o presidente pediu desculpas à parlamentar pelo Twitter.

Já em 2016, ao votar de forma favorável ao impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), Bolsonaro dedicou seu voto ao coronel do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra, torturador da petista durante a Ditadura Militar.

Em agosto de 2019, um usuário do Facebook postou a foto de Bolsonaro com a primeira-dama Michelle, na época com 37 anos. Na imagem, foi feita uma montagem com Macron e Brigitte, que então tinha 66 anos de idade. A postagem dizia: “entende agora por que Macron persegue Bolsonaro?”. O próprio presidente reagiu comentando “Não humilha, cara kkkkkk”, ao internauta.

Depois da repercussão negativa, Bolsonaro apagou o comentário e afirmou que não ofendeu a primeira-dama francesa.

Veja:

0 %