ReflexãoVida

Borboleta

A borboleta fica enclausurada em seu casulo, aguardando o momento da transformação, da libertação.



Nossa vida é reflexo do que pensamos, e, consequentemente, do que sentimos. Quando estamos presos a pensamentos sombrios, negativos, estamos nos mantendo imóveis na escuridão do claustro a que nós mesmos nos confinamos.

Conseguir romper essa barreira, direcionando nossos pensamentos, transformando nossos sentimentos em ideais de confiança, realização, plenitude, é a libertação da opressão que nós mesmos nos impusemos. É a libertação, de nossa alma, de nossa vida, quando podemos suave e alegremente descortinar as cores que a luz nos apresenta, podemos voar livremente pela infinitude de nossas realizações, ganhar o espaço ilimitado da plenitude da vida.

Carregamos, ainda assim, junto a nossas asas, a lembrança do que fomos, do que éramos, acumulada em conhecimento e sabedoria, que será nosso guia, nosso orientador, que vai nos direcionar na certeza das escolhas, nessa aventura para descortinar nosso próprio Universo.


Por José Batista de Carvalho

Nossos irmãozinhos

Artigo Anterior

Quem ama cuida e deixa viver feliz e livre!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.