Pessoas inspiradoras

Brasileiro, ex-vendedor de picolé, é aprovado para estudar numa das melhores instituições dos EUA

Wellington ainda ensina liderança a jovens, em seu projeto, o Instituto Four, e revela que recebeu apoio e incentivo de pessoas que acreditaram em seu potencial.



Alcançar os sonhos nem sempre depende somente de nós. Em muitos momentos, vamos precisar da ajuda e do apoio de pessoas que têm o que nos oferecer naquele momento. É curioso que seja vendida uma ideia de que devemos ser autônomos, conquistar tudo sozinhos, só assim valerá a pena.

Mas isso não é verdade! Vivemos em comunidade, o que um faz afeta toda uma cadeia de pessoas, e, por isso mesmo, precisamos enxergar a vivência em sociedade o tempo todo, principalmente se precisamos de suporte. Quando uma pessoa é extremamente vulnerável, não consegue continuar seus estudos, o que naturalmente acontece é que ela desiste de tentar.

Isso acontece principalmente quando se é jovem e a força de trabalho conta. Mas quando esses adolescentes largam a escola, além de abandonar seus sonhos, dificilmente vão conseguir mudar de vida, porque a vulnerabilidade social acompanha gerações. Apreciar quando uma pessoa humilde vence não é o mesmo que acreditar que basta o esforço para conseguir mudar de vida, é o oposto.


Wellington Vitorino é a prova disso!

Desde os 12 anos, trabalhou como vendedor de picolé, mas sempre sonhou em mudar de realidade. Hoje, aos 26 anos, ele foi aprovado para fazer um MBA (pós-graduação) no MIT, uma das renomadas instituições estadunidenses.

Segundo reportagem da Veja, foram anos trabalhando em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, vendendo picolés. Mas o jovem nunca parou de estudar, fez faculdade de Administração de Empresas, como bolsista, e hoje mora em São Paulo, onde fundou o Instituto Four, que ensina liderança aos jovens.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Wellington Vitorino.


Para ser selecionado para o MBA, Wellington contou com a ajuda de empresários, que investiram em sua capacidade, acreditaram em suas habilidades, diz ele. São dois anos estudando fora, até chegar  a este ponto. Ele recebeu apoio financeiro e até aulas de inglês.

A organização sem fins lucrativos criada por Wellington serve para capacitar jovens, de forma gratuita, a se tornarem líderes. Consiste em discutir o atual cenário do Brasil, com o objetivo claro de criar negócios que transformem e solucionem os principais problemas do país. Os participantes discutem política, economia, entre outras coisas relevantes para qualquer comunidade.

De acordo com a instituição, sua metodologia é inovadora e busca criar uma comunidade de talentos comprometidos em alcançar resultados concretos e positivos para a sociedade através de empreendimentos.

Sempre visando a mudanças, Wellington faz parte do grupo de pessoas que não se conformam em obter mais do mesmo.


O esforço, claro, faz parte do processo de quem busca alcançar algum objetivo, e quando somado ao apoio de terceiros, leva os indivíduos cada vez mais longe!

O que você achou deste caso?

Comente abaixo e compartilhe este texto nas suas redes sociais!


Cão que teve patas cortadas e estava abandonado na chuva é salvo e tem reviravolta emocionante!

Artigo Anterior

Homem manda mulher amamentar bebê no banheiro de mercado, e ela rebate: “Você almoça no banheiro?”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.