Pessoas inspiradoras

Advogado brasileiro que fez mestrado em Harvard aos 19 anos torna-se um dos mais jovens a atuar nos EUA

Sem Titulo 2 2

Que orgulho para o nosso país! Saiba mais sobre as conquistas do jovem prodígio!



Estudar em Harvard é um sonho de muitos, mas uma oportunidade de poucos. Felizmente, existem brasileiros que conseguem alcançar essa grande conquista e ajudam a trazer muito orgulho e alegria para o nosso país.

Esse é o caso do brasiliense Mateus de Lima Costa Ribeiro, atualmente com  21 anos. Uma matéria do G1 contou um pouco sobre as grandes conquistas que o jovem acumula, apesar da pouca idade.

Mateus, que é filho de pais advogados, sempre foi apoiado por eles e reconhece isso. O jovem compreende que é exceção por ter tido a oportunidade de aprender inglês e estudar fora do país.


Aos 10 anos, começou a trilhar o caminho da advocacia e, com apenas 14, foi aprovado para cursar Direito na Universidade de Brasília (UnB). Aos 18 anos, se formou.

Nessa época, Mateus chegou a atuar como advogado por 1 ano, defendendo, em sua maioria, causas de Direito Constitucional. O jovem tornou-se a pessoa mais jovem a ser aprovada para a OAB e também a fazer sustentação perante o Supremo Tribunal Federal (STF), com causa ganha.

mateus2

Direitos autorais: reprodução/TV Globo.

Ainda não satisfeito, Mateus continuou a estudar e, em 2019, conseguiu a tão desejada aprovação para realizar um mestrado em Harvard, EUA, uma das universidades mais prestigiadas do mundo.


Ao chegar no outro país, o jovem contou que percebeu uma necessidade de profissionais que compreendiam o universo jurídico brasileiro e americano.

Em outubro de 2020, Mateus realizou a prova do “Bar”, equivalente à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Nova York, e foi aprovado, uma grande conquista. No dia 15 de abril, Mateus fará o seu juramento na Corte Suprema de Nova York como uma das pessoas mais jovens já credenciadas no Estado.

Mateus decidiu voltar para o Brasil no mesmo mês em que foi aprovado na prova do “Bar”, e está trabalhando em um escritório de advocacia em São Paulo. Trabalha com apoio jurídico a empresas brasileiras que fazem operações internacionais.

O jovem tem a missão de “ser uma ponte” entre empresas do Brasil e do mercado financeiro de Nova York, para ajudar a economia do nosso país.


Em relação à sua idade, ele disse que nunca passou por situações diferentes, e que “nunca quis ser definido” ou tratado de forma especial por ter entrado na profissão mais cedo do que o normal.

Mateus disse que, uma pessoa demonstra maturidade em sua profissão, as pessoas reagem bem, e que sente que sempre foi “muito bem recebido”.

Desejamos todo o sucesso a Mateus!

Compartilhe o texto nas redes sociais!


Rodolffo é acusado de racismo e comenta: “Falha minha mesmo de nunca ter me aprofundado no assunto”

Artigo Anterior

Grávida de oito meses, médica morre de covid-19 em Mato Grosso

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.