Pessoas inspiradoras

Brasileiro que sofria preconceito por ter vitiligo vira modelo e tem reconhecimento internacional!

Depois de enfrentar muitos episódios de preconceito, o jovem se redescobriu modelando e hoje sua realidade é bem diferente!



Vivemos numa sociedade em que as diferenças nem sempre são bem aceitas, e isso pode cobrar um preço emocional elevado.

Roger Monte, um carioca de 37 anos, por muito tempo viveu à sombra da própria condição, até que pudesse se libertar, superando o preconceito e criando uma vida de felicidade e sucesso.

Em entrevista ao Daily Mail, o modelo, que agora tem até mesmo reconhecimento internacional, falou sobre as dificuldades enfrentadas após o diagnóstico de vitiligo, doença que provoca manchas brancas na pele.


Roger desenvolveu vitiligo aos 23 anos, e passou por muitos desafios pessoais, como uma profunda depressão, por achar que sua vida tinha acabado.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@rogermon.

Segundo o modelo, sua pele, que antes era morena, começou a ficar branca em algumas partes do corpo, o que também deu origem ao preconceito.

Ele contou que as pessoas evitavam sentar-se perto dele, com medo de “pegar” a doença de pele, e que uma vez lhe disseram que ele deveria estar no circo, pois suas manchas na boca o deixavam igual a um palhaço.


Por conta disso, ele nem conseguia se olhar no espelho, e por 10 anos usou maquiagem para cobrir as manchas.

Roger, que se culpou pela doença, depois de ler que ela pode ser agravada pelo estresse, não fazia nenhuma atividade que o fizesse suar, para não ter de lidar com os olhares preconceituosos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@rogermon.

No entanto, depois de muito tempo se escondendo, felizmente ele encontrou uma oportunidade de se libertar. Em 2016, ele conheceu um grupo de pessoas na academia, e se tornou próximo deles o suficiente para contar-lhes sobre a sua doença. Sua reação foi a melhor possível, pois eles disseram que ele era único e que deveria mostrar-se ao mundo sem vergonha.


Então, um dia, Roger tirou uma foto e a postou no Instagram. Ele conta que as pessoas reagiram muito bem e que amigos de longa data se inspiraram na sua coragem.

Ele chegou a receber mensagens de um desconhecido, que também escondia o vitiligo com maquiagem, para dizer que se sentiu motivado a deixar de esconder sua pele. Outra mensagem era de uma menina que lhe disse que sua história ajudou a curar sua depressão.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@rogermon.

Roger, muito mais confiante, começou a postar fotos suas mais na rede social, e foi procurado por vários fotógrafos interessados em retratar sua beleza única.


Atualmente, o modelo é feliz e livre de amarras. Ele usa sua história como uma maneira de encorajar outras pessoas a amarem-se como são.

Roger diz que, se suas fotos “são capazes de ajudar outras pessoas a aceitarem seu verdadeiro ‘eu’, então estou feliz”, acrescentando que fez da câmera sua aliada e está ansioso pelo futuro.

Que exemplo incrível! Que a história de Roger nos ensine a amar cada parte de nós mesmos!

Compartilhe o texto em suas redes sociais!


“Família é família”: pai adotivo de menina negra faz importante reflexão após cena de racismo

Artigo Anterior

Cega, com dor e fome, cadela estava pronta para partir sem ajuda, mas foi salva e hoje é muito amada!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.