Notícias

Briga de autor com diretor quase derrubou avião do elenco de “Pantanal”

Foto: Reprodução
pantanalsite 2

Os bastidores da primeira tentativa de fazer “Pantanal”, há quase 40 anos, tiveram muitos acontecimentos pitorescos e outros assustadores, que parecem ter sido escritos por um roteirista de dramalhão.

Um deles aconteceu entre as nuvens e quase terminou em tragédia. Em 1984, após Benedito Ruy Barbosa apresentar a sinopse da novela à Globo, a emissora providenciou um jatinho para levá-lo junto com os diretores Herval Rossano e Atílio Riccó até o Mato Grosso do Sul.

A missão era verificar a viabilidade de gravar o folhetim na região. Com fama de extremamente exigente, Rossano se decepcionou com a paisagem pantaneira. Era época de chuvas e estava quase tudo alagado. Ele disse a Benedito que seria impossível produzir a trama ali.

O autor tentou argumentar, sem sucesso. De temperamento igualmente explosivo, ele iniciou uma discussão com Rossano a bordo do avião. Os ânimos ficaram tão exaltados que quase houve briga física. “Eu queria encher ele de porrada”, contou Benedito no livro “Biografia da Televisão Brasileira”.

diretores pantanal

Direitos Autorais: Reprodução/Redes Sociais

Coincidência ou não, no auge do embate entre os dois, que foram separados na cabine para não saírem no braço, o jatinho perdeu estabilidade. Os pilotos foram obrigados a aplicar toda a habilidade técnica para impedir que a aeronave despencasse.

Na volta ao Rio, Herval Rossano convenceu a direção da Globo a não produzir “Pantanal”. Seis anos depois, Benedito emplacou a novela na TV Manchete, com direção geral de Jayme Monjardim. Foi um fenômeno de audiência e entrou para a história da teledramaturgia.

Rossano morreu aos 72 anos, em 2007. Dirigiu grandes sucessos como “Helena”, “Escrava Isaura”, “Dona Xepa”, “A Gata Comeu” e “Dona Beija”. Atílio Riccó, hoje com 71, também comandou grandes êxitos em emissoras brasileiras e portuguesas.

Benedito Ruy Barbosa, agora com 91 anos, assiste orgulhoso à adaptação que seu neto, Bruno Luperi, faz de “Pantanal” na Globo. O folhetim rural aumentou em 30% a audiência da faixa das 21h30 às 22h30 na comparação com a antecessora, “Um Lugar ao Sol”.

0 %