A busca pelo seu propósito…

6min. de leitura

Se você está entre os vinte e tantos anos, já deve ter se questionado sobre o seu dever na terra, o motivo de estar aqui entre os seres humanos, ou se não chegou nessa questão tão filosófica, ao menos já procurou pelo seu emprego dos sonhos.



Eu não sou coach nem psicóloga e eu nem sei o que fazer da minha vida também. Mas nas minhas incansáveis buscas para descobrir meu propósito, acabei juntando algumas dicas que realmente acredito que possam nos trazer benefícios.

Esse texto não lhe dará uma resposta exata, mas talvez o ajude a clarear a mente e a perceber que esse sentimento que tanto perturba, não é só seu.

Recentemente, encontrei o blog da Paula Abreu, uma coach brasileira superdivertida e descolada. Depois de ler todos os posts do blog e assistir a todos os vídeos do seu canal no youtube, tomei coragem e enviei um e-mail para ela que, para a minha surpresa, em menos de dois dias foi respondido.

Na verdade, foi a Vivi que trabalha com a Paula mas ela foi muito atenciosa. No e-mail perguntei o que fazer se eu não conseguia evoluir na minha área. O resumo do e-mail foi: agradecer, meditar e se movimentar. E lendo por cima parecem práticas superficiais, mas que, na verdade, fazem muito sentido.


A verdade é que somos folgados. Queremos as respostas prontas, de mão beijada. Mas, nesse caso, precisamos olhar para dentro de nós mesmos e ir nos conhecendo aos poucos.

Um jeito de fazer isso é meditar. E quando a gente ouve isso, logo pensa que precisa ir num parque, fazer posição de lótus e ficar lá por 45 minutos tentando não pensar em nada. Bom, era isso que eu achava que era meditar.

Mas novamente num dos vídeos da Paula, ela desmistifica isso e conta que a partir do momento em que você para prestar atenção na sua respiração, você já está meditando. O que achei incrível e surpreendentemente libertador.

Hoje em dia, vivemos tão conectados que não paramos para ter um tempo só nosso.

Pode reparar. Mesmo se você estiver “descansando”, você está assistindo netflix, rolando o feed do facebook ou até mesmo lendo um livro. A meditação nos proporciona esse tempo para o cérebro, sem fazer absolutamente nada e só deixar a mente pensar o que ela quiser.


Depois disso a gente pode tentar encontrar a resposta para esse temível dilema profissional. E não adianta esperar sentado porque a resposta não vai cair no seu colo.

Acredite, eu tentei fazer isso por mais de dez anos e olha no que deu: estou chegando aos trinta, sem saber o que eu quero. Um dos textos no blog da Paula ela explica que precisamos nos movimentar mesmo sem saber exatamente para onde ir. Encher sua rotina de atividades que lhe façam bem, que o inspirem. Se vai dar certo, eu não sei, mas, a essa altura do campeonato, melhor tentar do que continuar esperando.

Outra coisa que percebi por conta própria é que esse assunto não tem fim. Mesmo achando algumas boas respostas (ou caminhos para seguir) eu continuava procurando textos e vídeos sobre o assunto. Assistia aos TED Talks, acompanhava vídeos e blogs de coaches, indicações de livros e me peguei vendo esse material sem fim que estava me desviando de praticar o que eu já tinha aprendido. Então, resumindo a sua, a minha, a nossa lição de casa é: praticar o nadismo!

Todos os dias, separe um tempinho do seu dia para não fazer absolutamente nada (dormir não conta!).

O que eu faço é ficar num lugar tranquilo, onde ninguém vá me atrapalhar (no quarto, no quintal, no banheiro), fecho os olhos e deixo a mente ir para onde ela quiser.

Fazer o que gosta

Praticar um esporte, tocar um instrumento, ler livros ou blogs, cozinhar, varrer a rua, pintar, costurar, viajar, não importa o que seja, mantenha a sua rotina recheada de atividades que você goste. Inscreva-se em cursos, vá passear no parque, converse com as pessoas, inspire-se e renove-se sempre! Confesso que esses últimos tempos eu tenho procrastinado bastante e só fico pesquisando sobre esse assunto que tanto me perturba. Mas agora que fiz esse texto, posso correr atrás das atividades que me inspiram (o blog, inclusive, é uma delas)!

Eu poderia continuar escrevendo mais sobre o assunto, mas não faz sentido.

Se você está perdido como eu, agarre-se ao que lhe faz bem e vá na fé. A cada ação que a gente praticar, mais perto de descobrir o nosso propósito estaremos.

E você, já descobriu o seu propósito? Tem alguma dica? Compartilha com a gente!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: chupacabra / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.