6min. de leitura

Busque sempre se renovar…

O I-Ching, também conhecido como o Livro das Mutações, é um compilado de conhecimentos filosóficos chineses com origens que remontam há mais de 3.000 anos.

Nele é dito que a vida com todas as suas nuances está em movimento constante, mudando. A própria filosofia clássica apresenta um pensador que compartilhava da mesma ideia: Heráclito. Nascido por volta do ano de 530 antes do Cristo, em Éfeso, atual região turca, o filósofo acreditava que “tudo flui”. A physis, ou natureza, se organiza em uma forma dinâmica, da qual tudo se origina e para onde tudo retorna, em fluxo constante. Diz-se que Heráclito tinha desprezo pela materialidade e preferia brincar com as crianças do que se ocupar com questões políticas, chegando, inclusive, a convencer um tirano grego a abdicar de suas funções para viver em contato com a natureza, em um bosque.


Se pararmos para observar o universo em si, com tudo que ocorre nele, podemos ver que a mudança é uma lei natural. Pode ser em um nível macro, como a explosão de uma galáxia, ou em um nível micro, como a morte de uma célula.

Pode ser difícil para a maioria de nós fazer uma abstração desse fato porque todos somos comodistas em alguma área. O simples pensamento de que algo pode nos tirar da zona de conforto já causa um mal-estar. E a zona de conforto é a chave que explica porque as pessoas sempre obtêm os mesmos resultados para tudo que fazem. O que não percebemos é que o universo está nos dando o exemplo do viver bem: busque sempre se renovar.

Já ouviu falar sobre o ritual de renovação da águia? Trata-se de uma lenda inspiradora (você não leu errado, é só uma lenda) que conta como a águia chegaria aos 70 anos de idade.

Quando alcança por volta de 40 anos, suas garras já perderam a rigidez e estão cumpridas demais, além do bico que se curvou, atrapalhando-a no momento da caça. Além disso, voar se torna difícil devido ao peso das penas acumuladas. Nesse estágio, a ave teria duas opções: morrer de fome ou passar por um doloroso processo de renovação. Caso a escolha fosse a segunda opção, ela, então, voaria para o alto de uma montanha, recolhendo-se em um ninho encostado à rocha. Ali, a ave arrancaria o próprio bico por pancadas na rocha e, após esperar pelo crescimento de um novo, passaria para a segunda etapa que consiste em arrancar as unhas com o novo bico. Na terceira e última etapa, com as unhas crescidas, ela arrancaria as penas velhas. Após alguns meses, estaria pronta para o voo da renovação, que lhe permitiria viver por mais 30 anos. De acordo com a Doutora em Zoologia e idealizadora do blog Diário de Biologia, Karlla Patrícia, não existe nenhum registro científico do processo de renovação mencionado nem de águias que chegaram aos 70 anos de idade.

Apesar disso, a lenda pode nos servir como inspiração para tomarmos a decisão de nos renovar quando temos pela frente diversos desafios.

Então, como se renovar, mesmo com as adversidades? Para isso é necessário que sejam aliados o desejo e a ação. Mas não é qualquer desejo, assim como não se trata de qualquer ação. O desejo deve ser ardente, que tenha um significado forte e que represente uma nova realidade. Já o esforço deve ser inteligente. Assim como universo age inteligentemente, precisamos imitá-lo e buscar agir com inteligência. Seja objetivo. Isto significa planejar cada ação e cada consequência, no curto e no longo prazo. Estipular metas simples e realizáveis também é importante: a cada meta concluída o organismo libera hormônios, dopamina e ocitocina, que aumentam a sensação do “dever cumprido” e de bem-estar. Comemore cada etapa realizada para elevar a autoestima e aquele sentimento de que “sou capaz”. Não estamos aqui para julgar as dificuldades de cada um. Até porque sabemos que cada um de nós possui uma visão de mundo que é afetada por particularidades. São os chamados filtros perceptuais citados por Amy E. Herman, no livro Inteligência Visual. O que é difícil para mim pode ser fácil para você e vice-versa.


A mensagem que fica é de que, apesar de todos os problemas, persevere. Busque superá-los através de entendimento e da ação.

Sabemos que nada vem de graça na vida e está mais do que provado que aquele brinde oferecido pelas bancas de revistas nos aeroportos era uma cilada, não era amor. Também, pela física básica temos a definição de trabalho como a aplicação de uma força em um corpo cuja provoca seu deslocamento.

A ideia da renovação é a mesma: alimente sua força interior para aplicá-la na sua vida e impulsioná-la.


O professor Hélio Couto cita a vida como uma onda e o conhecimento da realidade como uma prancha. Quanto mais engajados em nos renovar e aperfeiçoar melhor será nosso surf nos desafios que se nos apresentarem.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: juanjo39 / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.