Notícias

Caçador de animais selvagens é morto a tiros na África do Sul

Foto: Reprodução
cacadorsocial

Riaan Naude, de 55 anos, conhecido como “caçador de troféus” da vida selvagem foi morto na África do Sul. O corpo foi achado com marcas de tiros ao lado de seu veículo na província de Limpopo.

Naude caçava desde leões, a girafas e até elefantes e publicava fotografias nas redes sociais onde aparecia com carcaças de animais de espécies em extinção.

Segundo o porta-voz do Serviço de Polícia da África do Sul, tenente-coronel Mamphaswa Seabi, havia sangue na cabeça e no rosto. No veículo, os policiais encontraram rifles de caça, roupas, água, uísque e pijamas.

O Heritage Protection Group, um grupo sem fins lucrativos de combate ao crime, acredita que Naude parou o carro na beira da estrada a cerca de 5 km de Mokopane depois que o veículo superaqueceu . Em seguida, dois homens em um outro veículo teriam se aproximado e atirado a “queima roupa” no homem.

Screenshot 5

Direitos Autorais: Reprodução/Instagram

De acordo com a entidade, testemunhas oculares viram uma pistola e disseram que, após os tiros, os suspeitos entraram no carro e fugiram em direção a Marken. A polícia informou que os agentes chegaram ao local pouco depois e encontraram o corpo de Naude caído ao lado do veículo dele.

Naude morava em Phalaborwa e dirigia a Pro Hunt Africa (Pró-caça África, em tradução livre), uma equipe de caça profissional que oferece aos turistas a experiência de caça.

Organizações de proteção animal comentaram a morte de Naude. O blog Protect All Wildlife (Proteja todas as vidas selvagens, em tradução livre) escreveu nas redes sociais que o “caçador foi caçado”.