Notícias

Caçador gera debate ao deixar filho de 2 anos manejar serpente

cacador

O caçador e apresentador Matt Wright gerou polêmica no Instagram, ao compartilhar um vídeo no qual o filho Banjo, de 2 anos de idade, maneja uma serpente.



A cena se desenrola no jardim de uma casa sob a orientação do aventureiro.

Wright ganhou fama por realocar crocodilos na Austrália e conscientizar as pessoas sobre o convívio entre espécies, através do entretenimento.

Atualmente, ele está à frente do programa Austrália Selvagem, transmitido pelo canal Nat Geo.


Currículo à parte, o registro acima chamou a atenção de milhares de internautas. Alguns impressionados com a façanha do pequeno Banjo e outros furiosos com o teor da publicação. “Puxe-o, amigo, puxe-o para fora. Puxe-o até os arbustos”, diz o caçador ao filho durante a gravação.

“Cuidado, ele vai te morder. Você tem que ir atrás do rabo”, explica. Um seguidor de Wright mostrou desconforto com a situação e comentou: “Normalmente adoro seus vídeos, mas não sou fã desse comportamento. Não há necessidade de estressar o animal apenas para um vídeo do Instagram.”


 



View this post on Instagram




 

Uma publicação compartilhada por MATT WRIGHT – OUTBACK WRANGLER (@mattwright)


Já outro internauta classificou a interação entre pai, filho e serpente como algo “fantástico”: “Ele está ensinando a não ter medo e a respeitar o animal com gentileza e humanidade.”

O apresentador ainda não se posicionou oficialmente sobre a repercussão do vídeo. No entanto, em entrevista anterior ao tabloide Daily Mail, ele contou como enxerga a relação entre humanos e animais selvagens. “Os animais reagem a certos pontos de pressão, e é preciso conhecê-los para reagir”, explica. “Você pode ficar perto deles o dia todo, mas precisa saber o limite.”

Khloe Kardashian é criticada pelos fãs por sempre carregar a filha de 3 anos no colo

Artigo Anterior

Mãe é presa após arrancar cordão umbilical de recém-nascido e jogar bebê no lixo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.