A cada dia sou mais consciente da magia de acordar, de mais uma chance de fazer direito, de aprender mais…



A cada dia a vida se torna mais simples para mim. A cada dia perco aquela ansiedade pelo futuro e sou extremamente grata por onde estou, por quem sou. Sou grata por me vestir de mim mesma.

A cada dia sou mais consciente da magia de acordar, de mais uma chance de fazer direito, de aprender mais, de ser mais eu mesma, independente do que vão pensar de mim.

O quão abençoada eu sou pela vida que tenho, pelas capacidades que estou desenvolvendo mesmo em meio a limitações, ou o que eu considerava limitações.

Ah, como eu amo as pessoas. Eu me arrepio só de pensar quantos bilhões de mim existem nesse planeta. Quantos bilhões de espelhos, quantos bilhões de lições.

Sim, existem pessoas de todos os tipos de pensamentos, cocriadores ainda inconscientes, e um mundo de possibilidades, as minhas e as suas infinitas possibilidades.

Se quiser encarar esse texto como uma oração, vá em frente: veja a maravilha de estar em você mesmo, de vestir essa carcaça, independente se está do seu agrado ou não, isso é possível melhorar.

E sua família problemática? O quanto lhe ensina sobre tolerância consigo próprio! Na verdade, ela está em tudo, mesmo longe fisicamente. Ninguém é perfeito. Tudo é evolução, cada um em seu próprio nível, não digno de comparação, nem de pena ou culpa. Somente existem.

Assim como a grama cresce independente de ter sido regada ontem ou não, independente de terem ditas palavras de amor e coragem, ela cresce em meio a pegadas, em meio à natureza do seu ser. Ela cresce sem pensar como estará amanhã, sem pensar se estará com fome ou sede. Faz sua parte em ser você própria.



Posso pedir-lhe para respirar, dar vida a sua vida. Sei que poesias são somente para poetas. O invisível aos olhos na verdade é sentido no peito. O invisível é verdadeiro embora não aceito.

Assim, a minha gratidão por milhões, melhor, bilhões de pessoas que, provavelmente, não terei o prazer de apertar a mão e dar um sorriso, mas ensinam-me à distância, nas suas histórias, nas suas estradas marcadas pelo sol ou lua, pelo solo arenoso ou argiloso, pelo ar seco ou úmido, na ausência ou presença de amor.

Tenho plena consciência de que eu determino o que viverei e que, a partir do que emanar, pessoas virão para me ensinar ou para eu me olhar.

Assim é.

Direitos autorais da imagem de capa: choreograph / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.