Cada um possui suas próprias adversidades dentro dos níveis mais variados e toda superação é valorosa!



Cada um possui suas próprias adversidades dentro dos níveis mais variados e toda superação é valorosa! A verdadeira nobreza está em superar a si mesmo, na luta com o eu interior.

O sofrimento pior não resolve o outro. É comum o pensamento de que devemos calar nossas angústias ao nos deparar com alguém em uma situação mais expressiva.

Evidentemente, é uma postura muito humana nos sensibilizar pelos semelhantes, mas não confundamos em suprir nossas desgraças com as desgraças dos próximos.

Afinal, quando foi que um problema resolveu outro só pelo fato de ser pior? Ainda que existam circunstâncias ruins que façam outras parecerem banais, é um equívoco pensar que as banais somem diante das mais expressivas, como num passe de mágica.

Por exemplo, entre alguém aflito porque terá de acordar cedo no dia seguinte e alguém aflito por não ter um emprego pelo qual acordar cedo, o segundo parece muito pior, mas se comparado com alguém que sequer tem condições físicas para se levantar e ir atrás de emprego, então, o último se torna mais relevante, e, de fato, é um caso mais relevante, entretanto, isso não destitui o problema dos dois casos anteriores, simplesmente porque na prática, o sofrimento alheio não é remédio, ainda que por vezes seja visto como estímulo, é preciso distinguir:

Vemos por aí muitos casos de pessoas fisicamente, psicologicamente e emocionalmente limitadas, que superam suas adversidades e conseguem viver muito bem.

São pessoas que merecem todo o respeito por sua determinação e a validade de sua superação não está sendo questionada aqui de forma alguma. São realmente dignas de admiração, mas o quanto é sensato usar da adversidade alheia para nossa própria motivação?



A pessoa X deveria parar de se lamentar por ter apenas duas refeições diárias porque a pessoa Y tem só uma? E a pessoa Y deveria deixar de lamúrias porque a pessoa Z não tem nenhuma? Ou simplesmente as dificuldades de cada um devem ser respeitadas sem comparação?

Não tome a desgraça alheia exclusivamente como alavanca incentivadora, pois seguindo essa lógica, que motivos o inspirariam se não houvesse ninguém em uma situação pior que a sua?

Cada um possui suas próprias adversidades dentro dos níveis mais variados. Claro que alguns casos se destacam e a bravura de algumas pessoas será exemplo. Mas a verdadeira nobreza está em superar a si mesmo, na luta com o eu interior.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: pixabay – StockSnap-894430






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.