Caminhar reprograma seu cérebro para curar as dores e aliviar o stress



Caminhadas podem nos trazer mais alegria, diminuir as preocupações, acalmar a ansiedade.

Todos sabemos que os exercícios físicos são um de nossos principais aliados na construção de vidas felizes e saudáveis. As caminhadas, em especial, podem nos trazer mais alegria, diminuir as preocupações, acalmar a ansiedade e nos colocar em contato com a natureza, que por si só já nos torna mais felizes e motivados.

Elas também possuem benefícios terapêuticos: ajudam-nos a liberar endorfinas, hormônios que nos trazem felicidade e relaxamento, e diminuir a produção do cortisol, hormônio do estresse. Incrível, não é?! Mas isso não é tudo! De acordo com alguns pesquisadores, os benefícios das caminhadas vão muito além.

Neurocientistas da Universidade de Princeton acreditam que os efeitos das caminhadas vão muito além de apenas estimular momentaneamente a produção de certos neurotransmissores. Para eles, o hábito de caminhar pode causar uma mudança positiva significativa no cérebro, ajudando-nos a lidar com nossos desafios diários, como o estresse e as dores.

Os “neurônios calmantes” do cérebro

Os neurocientistas fizeram uma pesquisa com ratos. Dividiram os animais em dois grupos, um deles se manteve ativo, e o foi colocado em condições sedentárias de vida. Ao analisarem os resultados dessa experiência, os pesquisadores descobriram que os ratos que se mantiveram ativos durante o período ativaram alguns neurônios calmantes, que inibiram a atividade de células nervosas excessivamente excitadas.

Com essa nova informação, eles criaram condições de estresse no ambiente e presenciaram a ativação dos neurônios excitáveis ​​do hipocampo, região do cérebro envolvida em reações emocionais. Os ratos ativos lidaram melhor com essa nova atividade em seus cérebros, porque ativaram os “neurônios calmantes” para manterem o estresse controlado.

Os neurocientistas consideram esses resultados também válidos para os humanos, e acreditam que podem explicar como as caminhadas podem nos deixar mais relaxados e nos fazer esquecer das coisas negativas da vida. Ao que parece, nossos “neurônios calmantes” são ativados quando caminhamos, e inibem o nível de excitação dos neurônios responsáveis por preocupações, reclamações e estresse.

Esses resultados nos mostram a importância da atividade física no funcionamento do corpo. A caminhadas reorganizam o cérebro e impedem que as células nervosas mais excitáveis ​​disparem.



Caminhadas são melhores quando realizadas na natureza

As caminhadas são muito melhores quando realizadas na natureza, ao ar livre, e não entre 4 paredes. A natureza nos traz sentimentos positivos de inspiração, felicidade, motivação e paz.

Neurocientistas da Universidade Heriot-Watt fizeram um estudo com três grupos de pessoas. Um grupo deveria caminhar por 25 minutos em um shopping center, o segundo em um espaço verde e o terceiro em uma rua movimentada. Enquanto caminhavam, sua atividade cerebral foi monitorada e os resultados mostram que as pessoas que caminharam pela área verde estavam mais relaxadas e em estado de meditação.

Quando estamos em contato com a natureza, nossos cérebros têm a oportunidade de se desapegar de todos os problemas e vagar com maior liberdade, alcançando um estado muito tranquilo, que se assemelha à meditação. Já em ambientes fechados ou muito caóticos, ficamos ainda mais oprimidos e não permitimos que nossos cérebros tenham o seu descanso.

Qual sua caminhada? Se ainda não reserva um tempo para se exercitar próximo à natureza, talvez seja hora de mudar de hábitos. Sua saúde vai agradecer!



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: maridav / 3RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.