Notícias

Caminhoneiro vítima de explosão em posto ligou para pedir ajuda após perder perna, diz amigo

O motorista que morreu após a explosão de um caminhão em um posto de combustíveis, em Rio Claro (SP), conseguiu ligar após o acidente para avisar que havia perdido uma perna e que precisava de ajuda.



Jovino Rocha de Andrade teve a morte confirmada pela Santa Casa às 4h10 desta quinta-feira (1º). Ele tinha 51 anos e foi uma das duas vítimas socorridas em estado grave. Outras 20 pessoas ficaram feridas.

Na quarta, nove vítimas foram encaminhadas para atendimento em Ipeúna. Na UPA da Avenida 29 foram atendidos sete feridos, sendo que três foram levados pelo Samu e quatro procuraram o atendimento por meios próprios. Cinco destes pacientes da UPA 29 foram liberados na manhã desta quinta (1º).

Ao Pronto-Socorro Municipal (PSMI), que fica ao lado da Santa Casa, foram encaminhados seis pacientes. Dois estavam em estado grave e foram transferidos para a Santa Casa. Andrade era um deles e não resistiu.


Ajuda

Andrade, que morava em Conchal (SP) e mantinha uma transportadora com quatro caminhões, preparava-se para uma viagem ao Rio de Janeiro e, no momento do acidente, abastecia dois caminhões no posto. Ele estava acompanhado da esposa grávida, que aguardava em uma caminhonete, e de outro motorista.

Quando viu o caminhão carregado com produtos químicos chegar ao local com um dos pneus em chamas, Andrade tentou socorrer o motorista. “Ele correu para ajudar apagar, quando foi bater na porta do caminhão, deu a explosão”, contou o amigo e funcionário José Antonio de Aquino em entrevista à Rádio CBN São Carlos.


Aquino contou que, mesmo ferido, o amigo conseguiu ligar e pedir ajuda.

“O vácuo jogou ele debaixo do caminhão. Ele ligou para a esposa do amigo que estava com ele e falou: perdi uma perna, preciso de ajuda. Ela avisou o marido, que chamou o resgate”, disse.

O caminhoneiro foi socorrido para a Santa Casa, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada. “Ele sempre foi prestativo e ajuda as pessoas. Tinha um coração que era maior do que ele. Foi uma enorme tragédia”, lamentou o amigo.

O acidente


A explosão do caminhão aconteceu por volta das 18h40 no posto Confiante, no km 175 da Rodovia Washington Luís (SP-310).

Segundo a Defesa Civil, o deslocamento de ar das explosões causou danos no posto, no restaurante do local e em casas da região e o barulho foi ouvido um raio de aproximadamente 15 km.

Direitos autorais: Reprodução

Cenário de destruição


A pista da rodovia Washington Luís sentido capital chegou a ser interditada e teve lentidão no trânsito. Uma passarela sobre a rodovia que fica em frente ao posto foi danificada.

Ao menos dez caminhões que estavam no posto foram atingidos pela explosão e pegaram fogo. O muro de uma empresa ao lado não resistiu e desmoronou. Uma lanchonete também ficou destruída.

Direitos autorais: Reprodução

No local onde o caminhão explodiu formou-se um buraco de aproximadamente dois metros e nesta manhã foi possível observar vários ferros retorcidos. Segundo a Defesa Civil, não há riscos de mais explosões no posto de combustíveis.


A perícia da Polícia Civil foi ao local nesta manhã. Os peritos querem saber como o incêndio começou. De acordo com a Defesa Civil, já se sabe que o caminhão estava com vazamento da carga e que a pastilha de freios estava muito quente, o que pode ter iniciado a combustão.

Mulher resgatada após pedir socorro a PMs por bilhete consegue medida protetiva no DF

Artigo Anterior

Tacho com óleo frio cai em cima de bebê e mãe faz alerta: “Situação serviu de lição para nos policiarmos mais”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.