publicidade

Cãozinho abandonado em banco de praça, com bilhete de pedido de adoção, ganha um lar!

O pequeno Max foi abandonado porque seu dono não queria vê-lo sendo maltratado pela família. Ao seu lado, apenas um bilhete, para que encontrasse um lar amoroso.



Nos últimos tempos, histórias de cãezinhos abandonados ficaram ainda mais comuns pelos impactos da crise do novo coronavírus. Não são todas as famílias que têm condições de cuidar de um membro a mais dentro de casa.

Aliás, é bem complicada a situação de algumas famílias que nem conseguem sustentar cada um dos membros. A crise financeira colocou muita gente em dificuldades, e alguns cachorros têm de pagar por isso. Tristemente, eles são abandonados pelas pessoas.

A sorte desses animaizinhos, no entanto, é que algumas pessoas ainda são caridosas e boas o suficiente para retirá-los desse tipo de pesadelo. Max, um cachorrinho dourado, foi largado em um banco de praça no México. Junto a ele, um bilhete dizia que a pessoa fora forçada a deixá-lo na rua para não vê-lo ser abusado mais pela família.

Amarrado ao banco, Max, desconfiado, retribuía o mesmo tratamento recebido a quem se aproximasse dele. Mas isso estava prestes a mudar.


Irritado com a situação, o cachorro não queria nenhum humano próximo. Claro! Para ele, metade dos que se aproximavam lhe queriam fazer mal. É o tipo de comportamento que ele aprendera a reproduzir.

Apesar da raiva, algumas pessoas não se dão por vencidas tão facilmente. É o caso da bióloga Marcela Goldberg, dona do abrigo Mascotas de Coyoacán que, sem se amedrontar e com luvas de proteção adequadas, se aproximou do pequenino e tentou acalmá-lo.

 


Mesmo com comida em mãos, o pequeno Max não se tranquilizava facilmente. Em contato com um treinador experiente, ela o acariciava e ganhava confiança e respeito do cãozinho, pouco a pouco.

Com o tempo, Max percebera que as almas boas ainda andam no meio de nós e se entregara a ponto de que lhe colocassem uma coleira.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Mascotas de Coyoacán.

Com muita paciência de Marcela, Max conseguiu uma companheira e um novo lar. Ele também tem um novo nome: Boston. O cachorro agora está na casa que Marcela comanda e disponível para adoção, caso alguém se voluntarie.

Depois de alguns momentos felizes juntos, o pequeno Boston aprendeu a amar novamente. Com apenas sete meses de idade, ele já demonstra ser amigável e bem brincalhão, conforme Marcela conta no Twitter do abrigo que ela comanda.

A linda história de Marcela e Boston coloca um sorriso em nosso coração, eles nos mostram que até para os piores momentos existe saída.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.