Animais

Cãozinho descartado como lixo é resgatado de dentro de um sofá velho!

Buddy havia sido abandonado na beira de uma estrada, como se fosse um objeto descartável, e estava vivendo os piores meses da sua vida, solitário e doente.



Um tema sempre muito falado no site é o abandono de animais. Como aceitar que criaturas tão indefesas e que apenas pedem amor sejam simplesmente largadas pelas ruas, como se não tivessem sentimentos? Não é responsável levar animais para casa e, de uma hora para outra, apenas descartá-los; não existem motivos que justifiquem tal atitude.

Sempre existem outras formas de resolver a questão, que não envolve o abandono. Em alguns momentos, devemos comparar os animais de estimação aos filhos e nos perguntar: eu faria isso a um filho? Se a resposta for “não”, então pense em outra maneira de resolver o problema! Por isso, abrigos e casas de acolhimento para animais indicam que as adoções sejam responsáveis, ou seja, só leve um para casa se tiver certeza de que vai cuidar bem dele!

Buddy é um cãozinho de 2 anos, que foi encontrado na beira de uma estrada, descartado como se fosse lixo. Ele foi resgatado por voluntários da ONG Rescue Dogs Rock, de Nova Iorque, que souberam pelas redes sociais de seu caso, mas não imaginavam que a situação seria tão alarmante. O semblante do animal já denunciava a solidão e o abandono, como seus companheiros, além de estar seriamente doente.


Estava ali, segundo a equipe que se encarregou de seu resgate, havia meses. Sempre em busca de comida e evitando a morte todos os dias, sua condição foi se deteriorando, até ficar terrivelmente debilitado.

A ONG decidiu compartilhar sua história nas redes sociais, na tentativa de conseguir arrecadar fundos para seu tratamento veterinário, além de dar visibilidade a essa história, com o intuito de demonstrar insatisfação com o ocorrido.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Rescue Dogs Rock NYC.

O pobre animal sobreviveu dentro de um sofá velho, usado como abrigo, para se proteger dos perigos que a rua guarda. Muitos animais sofrem maus-tratos e violência física de completos desconhecidos, enquanto estão nas ruas, simplesmente porque “incomodam” a vizinhança, ou agem demasiado como “animais”. Algumas pessoas lhes infligem dor apenas porque são cruéis.


Buddy estava coberto de sarna, tinha a pele totalmente infeccionada, com graves lesões, que dificultavam até se deitar. Além disso, estava cheio de pulgas e carrapatos, já que não recebia nenhum cuidado. Os voluntários ficaram indignados com a situação e, vendo que ele estava sendo “comido vivo”, decidiram ajudá-lo.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Rescue Dogs Rock NYC.

Assim que Buddy percebeu que finalmente alguém se interessou por ele e sua história, os voluntários contam que sua reação foi de partir o coração de qualquer um em pedaços. A esperança brotou em seu olhar, com a faísca de felicidade em imaginar que alguém poderia, finalmente, estar ali para ajudá-lo.

Na publicação, milhares de pessoas falaram sobre o ocorrido, também incrédulas com a situação.


Outros internautas acharam Buddy um dos animais mais lindos e doces que já tinham visto, sem acreditar que ele havia sido abandonado daquela forma. A equipe de resgate levou-o imediatamente para atendimento veterinário.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Rescue Dogs Rock NYC.

Nas redes sociais, a ONG continua compartilhando conteúdo sobre o animal, deixando todos a par da situação, para que possam acompanhar sua recuperação.

A equipe sabe que Buddy não é um lixo e jamais deveria ter sido tratado como tal, ele é um ser vivo que merece respeito e amor. Querendo transformar a vida do peludo, o grupo abriu uma conta para que as pessoas possam ajudar financeiramente.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Rescue Dogs Rock NYC.

Estamos na torcida para que Buddy se recupere o mais rapidamente possível!

Comente abaixo o que achou deste caso e compartilhe-o nas suas redes sociais!


Percebendo a dificuldade dos alunos em aulas on-line, professora brasileira cria varal de atividades!

Artigo Anterior

“Melhor 50 anos de prisão do que uma filha lésbica”: mãe faz ameaças à filha por sua orientação sexual

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.